4/14/2017

CRÔNICA DE SAMPA



A TELEVISÃO
Eu nasci em 1951, a televisão chegou ao Brasil no ano anterior. Meus pais tinham chegado a Sampa há pouco tempo. Morávamos de aluguel e não tínhamos TV em casa, apelávamos para o televizinho. Eu tinha uns cinco anos, e lembro que eu e meus irmãos tomávamos banho a tarde, vestíamos uma roupa limpa e íamos assistir na casa dos pais da Sonia.
Em 1956 nós mudamos de casa, e passamos assistir na casa da minha vó Maria.
Em 1960 meu pai comprou o nosso primeiro televisor um Philco 20 polegadas.
Aí foi só alegria.
Assistíamos ao programa da Cely Campello, e Hahahaha, em branco e preto... é claro. 
Existiam poucos canais; os mais assistidos eram a Tupi e a Record; como morávamos próximo desta última, assistíamos muitos programas ao vivo, Circo do Arrelia, Gincana Kibon, Reis do Ring etc
Posteriormente foram criados novos canais - a TV passou a ser a cores; recentemente passou a ser a cabo -, e podemos assistir centenas de canais. Só que temos que pagar a parte por este benefício.
Agora, no fim de março, foi implantada a TV digital, com uma bela imagem e a possibilidade de assistir dezenas de canais; mesmo quem não tem um aparelho moderno, pode usar um conversor, para também usufruir deste benefício. 
Aqui em casa nós temos televisão a cabo. Podemos assistir inclusive canais internacionais, mas, por incrível que pareça, somos fãs e assistimos diariamente a programação da TV Cultura de São Paulo.
Isto a mais de 30 anos.
Meus filhos cresceram assistindo os seus programas infantis, e nós os jornais, musicais, e programas de cultura em geral. 
Hoje a tecnologia está tão avançada, que podemos assistir TV até pelos nossos celulares; mas não é tão gratificante, como reunir a família e assistir um bom filme, futebol, programas diversos, sentado no sofá e comendo uma pipoca, porque ninguém é de ferro
Agora vocês me dão licença que hoje é domingo e já vai começar o SR. Brasil, do Rolando Boldrin, e ele vai tirar o Brasil da gaveta, e conversar com alguns cabocos, que geralmente cantam e contam “causos” interessantes.
Abraços a todos.
Saudações remistas
Até a próxima.
Fui!




Programa Metróple


Roda Viva

♦ ♦ ♦ ♦ ♦

Ricardo Uchôa Rodrigues
  

Nenhum comentário: