7/11/2017

RAY CUNHA


Receba em casa livros de contos de Ray Cunha



                  Ray Cunha no Marco Zero do Equador, em Macapá/AP, sua
                  cidade natal, em foto do escritor Fernando Canto (2010)



O romancista e contista Ray Cunha está autografando e enviando a pedido três livros de contos: NA BOCA DO JACARÉ-AÇU, O CASULO EXPOSTO e TRÓPICO ÚMIDO. O pedido deve ser feito para: raycunha@gmail.com, quando deve ser informado o depósito de R$ 40,00 para envio dentro do território nacional e de R$ 60,00 para envio para o exterior. Os livros serão entregues pelos Correios no endereço indicado. O depósito será feito na seguinte conta: Banco Itaú – Agência 0198 – Conta Corrente 57503-7.






NA BOCA DO JACARÉ-AÇU – NA BOCA DO JACARÉ, conto que dá título a este livro, é a história do mergulho suicida do arqueólogo Agostinho Castro nos abismos do Mundo das Águas, a confluência dos rios Amazonas, Pará, Tocantins e Guamá. Jacaré-açu é o grande réptil amazônico, que atinge 6 metros de comprimento e meia tonelada de peso; no conto, ele representa a morte.






O CASULO EXPOSTO – Este livro contém dois dos melhores contos de Ray Cunha: INFERNO VERDE e A CAÇA. A Brasília que emerge das suas páginas é uma alegoria à ninfa de Lúcio Costa, golpeada no ventre, as vísceras escorrendo como labaredas de roubalheira, luxúria, depravação e morte nos subterrâneos de Brasília, onde chafurda uma fauna heterogênea: amazônidas que deixaram a Hileia para trás e tentam sobreviver na Ilha da Fantasia; jornalistas se equilibrando no fio da navalha; políticos do tipo mais vagabundo, que não pensa duas vezes antes de passar a mão em merenda escolar; estupradores; assassinos; bandidos de todos os calibres; tipos fracassados e duplamente fracassados, misturando-se numa zona de fronteira fracamente iluminada.

INFERNO VERDE conta a história do repórter Isaías Oliveira, num duelo com o sinistro traficante Cara de Catarro. A trama se passa em Belém, Brasília e na ilha de Marajó.

Em A CAÇA a filhinha de um professor é sequestrada em Belém do Pará. Ao investigar o sequestro disposto a encontrar sua filha, viva ou morta, o pai encontra o fio da meada na nascente Palmas, capital do estado do Tocantins, e descobre uma quadrilha internacional sediada nos Estados Unidos dedicada ao tráfico de crianças para escravidão sexual.

TRÓPICO ÚMIDO – Três contos longos, com pano de fundo em quatro cidades da Amazônia: Belém, capital do Pará; Macapá, capital do Amapá; Manaus, capital do Amazonas; e Rio Branco, capital do Acre.

INFERNO VERDE conta a história do repórter Isaías Oliveira, num duelo com o sinistro traficante Cara de Catarro. A trama se passa em Belém, Brasília e na ilha de Marajó.

LATITUDE ZERO se desenrola em Macapá, cidade situada no estuário do maior rio do planeta, o Amazonas, na confluência com a Linha Imaginária do Equador; um punhado de jovens começa a descobrir que a vida produz também ressaca.

A GRANDE FARRA narra as peripécias do jovem repórter e playboy Reinaldo. Candidato a escritor, ele gasta seu tempo trabalhando como repórter, bebendo e se envolvendo com inúmeras mulheres. A novela tem sua geografia em Manaus, encravada no meio da selva amazônica, e em Rio Branco, no extremo oeste brasileiro.

_________________________


♦♦♦ RAY CUNHA – Escritor e Jornalista baseado em Brasília-DF, Brasil, é o mais antigo colunista do Jornal do Feio


Nenhum comentário: