6/16/2013

JOÃO ANTONIO PAGLIOSA




DILMA


R
efleti muito antes de escrever este artigo.  Política sempre constitui tema polêmico e as pessoas na maioria das vezes, perdem a razão ao defenderem seus posicionamentos e não raro extrapolam ao absurdo.  Alguns desconhecem fatos importantes e falam incoerências.
Entretanto, sou homem coerente com a verdade e procuro me informar muito antes de fazer ou emitir opiniões.  Mas é incontestável a realidade que aí está e não posso me omitir de expressar o que penso, o que vejo e o que sinto.
Sabidamente, carecemos muito de políticos competentes.   Sabidamente, carecemos muito de políticos honestos, honrados e preocupados com o destino do Brasil e do povo brasileiro.
Uma nação como o BRASIL, potencialmente rica em todos os principais segmentos econômicos, apesar de avanços relativamente satisfatórios no poder aquisitivo de seus cidadãos, ainda está muito longe de satisfazer os anseios da população.  A corrupção se alastra de forma tão vil e escancarada que o trabalhador honesto e responsável com seus deveres perdeu (ou está perdendo) a capacidade de indignação.  E isso é trágico, para não dizer, muito perigoso.
A crescente onda de violência que se constata na maioria das cidades brasileiras vem revoltando e tirando o sono de muitos. É desesperador ouvir declarações de vítimas confessarem que trocarão de atividade com medo da criminalidade. É desalentador ver trabalhadores em pânico pelas ações de bandidos.
O sentimento de revolta precisa chacoalhar nossa alma TODAS as vezes que presenciamos ações desonestas ou antiéticas.  Calar ou não se indignar e manifestar repúdio, é omissão covarde que ajudará o insensato a continuar suas falcatruas, as quais serão cada vez maiores.  Por isso escrevo o que escrevo.
Tenho lido muito sobre Dilma Roussef, e confesso que quase só barbaridades de grosso calibre. Barbaridades de casca grossa, difíceis de engolir e penosamente difíceis de digerir.
Sei que ela não tem a mínima noção do real significado da palavra democracia, ou da palavra, república.  Sei que ela já foi guerrilheira e fora da lei.  Sei que participou de seqüestros e roubos, mas NUNCA participou de ações cívicas que fortalecessem a democracia em nosso país.  Muito pelo contrário. Ela lutou e continua lutando por um regime socialista, reverenciando ícones derrotados e carcomidos no tempo e no espaço. Principalmente por isso nossa economia não deslancha, o país não progride e o trabalhador cada dia mais endividado.
Sei que seu ébrio padrinho LULA é contumaz mentiroso e homem avesso ao trabalho.  Sei que Zé Dirceu, Gilberto Carvalho, Franklin Martins, Celso Amorim, Marco Aurélio top top Garcia, Maria do Rosário, entre outros, são insensatos e insanos há muito tempo.
Sei por fim, que não sou cruel acusador.  Estou escorado e resguardado por fatos do cotidiano, dos deslizes destes homens sórdidos.
E sou homem indulgente e demonstro minha compaixão pelas imperfeições destes vilões que foram talhados de uma forma que não quero conhecer...  Deus, deles tenha misericórdia.

Curitiba, 10 de junho de 2013
João Antonio Pagliosa
Eng. Agrônomo pela UFRRJ em 1972
joaoantoniopagliosa@gmail.com

  

Nenhum comentário: