11/07/2014


28 anos sem RÔMULO MAIORANA
 

 



Meu amigo ROMULO MAIORANA se estivesse vivo teria completado no passado dia  20 de outubro  92 anos. Ele faleceu em São Paulo no dia 23 de abril de l966, ou seja, há 28 anos, seis meses antes de completar 64 anos.
 
ROMULO MAIORANA, misto de lojista e empreendedor foi um dos maiores, senão o maior, empresário de comunicação que o Pará e a Amazônia conheceram nesses últimos 40 anos.
Tanto que se costuma dizer que na comunicação do Pará existem duas fases- antes e depois de RÔMULO MAIORANA
Empreendedor com visão de futuro, a mercê de muito trabalho, ousadia, dedicação, fé – ele era devoto de São Francisco de Assis e tentava seguir-lhe o exemplo, através das palavras da sua famosa oração – além da confiança em seus colaboradores, construiu o maior e mais importante sistema de comunicação do extremo norte, representado pelo jornal O LIBERAL – que recebeu raquítico e sem expressão e o transformou no jornal de maior circulação e mais bem, equipado do norte/nordeste do país; Rádios AM/FM, TV Liberal – canal 7 e ORM Cabo, que utiliza super tecnologia de fibra ótica – as Organizações Rômulo Maiorana.
Essas atividades – baseadas no exemplo de RM - estão sendo levadas adiante pela presidente das ORM, Lucidéa Maiorana, viúva de RM e os filhos, Romulo Maiorana Júnior, Ângela Maiorana, Rosemary Maiorana, Ronaldo Maiorana e a esposa Valéria Maiorana.
RÔMULO MAIORANA foi um grande amigo de Icoaraci.
Por mais de nove anos manteve um espaço dedicado à Vila Sorriso n’O LIBERAL, publicado aos domingos no 2º caderno, sob a responsabilidade sob a minha responsabilidade. A página foi interrompida devido à mudança desse jornalista para o Rio de Janeiro em 197, onde permaneceu por 15 anos;.
RM trouxe para Icoaraci a segunda Loja de Classificados de Belém quando do lançamento do Lib, - instalada no térreo da sede do Pinheirense Esporte Clube, sob as bênçãos do jornalista Alfredo Coimbra - além de prestigiar todas as iniciativas icoaracienses, principalmente o Círio de Nossa Senhora das Graças, quando fazia questão de transmiti-lo através da Rádio Liberal, comandada por Diel Carvalho e Costa Filho.
Aliás, foi aqui – numa das procissões (1969/70) que inaugurou um sistema de transmissão FM, recém adquirido no Canadá, cujo som nítido, cristalino, fez o maior sucesso.
O aparelho - pouco maior do que um PC que conhecemos -, foi montado numa Kombi e a antena instalada numa das torres da Igreja-Matriz. Microfones móveis acompanharam todo o trajeto da procissão.
 Antes ele já havia feito um teste semelhantes no Outeiro, transmitindo eem flashes, o desfile de 7 de setembro. O equipamento, Telefunken, foi instalado na antiga residência do finado jornalista Manoel Ribeiro (A Província do Pará) situada às proximidades da Praia Grande na Rua Sidônio Paes.
Uma equipe técnica com o apoio de funcionários da emissora deu um jeito de colocar uma antena "tamanho família" – igual às antigas usadas por rádio  amadores - no topo de uma mangueira em frente à casa.
A transmissão, em oito inserções desde a oito da manhã até o meio dia, saiu com som razoável, sob o comando Diel Carvalho. Eu funcionei como rádio repórter.
De gravador (fita cassete) entrevistei a tchurma na praia; em corria para os técnicos mandarem o som para a Praça  D. Macedo Costa
Foi a primeira transmissão de rádio do Outeiro em 1330 Khz com 10 KW na antena.
ROMULO MAIORANA  está fazendo falta.
Principalmente para mim que lhe devo muito, em Belém e no Rio de Janeiro onde fui correspondente de O LIBERAL.
No dia de Finados estive visitando o mausoléu onde  RM está inumado.
Poucas velas, a placa em bronze onde se lia a oração de São Francisco – foi o apanágio de sua vida, sumiu; assim como algumas letras de sua assinatura também em bronze.
Mas eu não o esqueci.
E através deste espaço cibernético rendo homenagens, e lembro com saudade do grande amigo e irmão mais velho ROMULO MAIORANA.

 

Nenhum comentário: