11/09/2012

PONTE ENÉAS PINHEIRO, DO OUTEIRO – 26 anos



Jader Barbalho não cumpriu a promessa
Prometida para 8 de novembro, às 16h46 h, seguindo um anúncio de página inteira publicado na segunda-feira/13 de novembro de 1985, - dia do início da obra -, a ponte do Outeiro foi inaugurada no dia 26 de oututro de 1986, às 10 horas, em meio à grande festa.

Precisamente 13 dias, 6 horas e 45 minutos antes da data prometida.

Mais essa fato tem uma história.
Numa semana antes do anúncio citado, JADER de um palanque em frente da “Mocidade Olariense”, na Rua Dois de Dezembro – 7ª Rua de Icoaraci – prometeu que dentro de um ano a travessia para o Outeiro por barcos motorizados iria acabar: construiria a ponte do Outeiro, conterizando um antiga aspiração – e nunca antes atendida – da população do Outeiro.
Em menos de um ano JADER inaugurava a Ponte Governador Enéas Pinheiro sobre o Rio Maguari ligando Belém à praia do Outeiro, dando condições para que as pessoas de baixa renda tivessem melhor acesso à praia mais próxima de Belém, sem os antigos atropelos da travessia de pequenas embarcações e de balsas.

Números - Foram 230 dias úteis de trabalho, construindo 1,56 m de ponte por dia. A ponte tem 360 metros, por 11 de largura. Uma pista de 7,20 m. Uma bela ciclovia de, 90 m. Um passeio para pedestre de 1,40m e um vão central de 650 metros por 10 de altura na maré máxima.
A obra executada pela construtora Beter S.A, escolhida por licitação, exigiu 2000 metros cúbicos de concreto, 170 toneladas de aço de construção e 730 toneladas de vigas metálicas.

Rio Taboquinha – Para chegar à Ponte do Outeiro, o então DER – atual Secretária de Estado de Transportes (SETRAN) – tendo titular o engenheiro Antônio César Brasil - teve de construir, no mesmo período, outra ponte, com 30 m de vão, em concreto e vigas metálicas, sobre o Rio Taboquinha.
A ponte do Outeiro se constituiu na concretização de um velho sonho dos outeirenses, que até então para atingir Icoaraci, dependia da balsa “velha-de-guerra.”
Com a ponte do Outeiro que JADER denominou Enéas Pinheiro, em homenagem à um antigo governador do Pará deu-se a integração de Outeiro, Icoaraci e Belém. Quem lucrou com a obra, além do povo da ilha de Caratateua (Outeiro) foram os gabitantes de Belém que desde àquela época tem acesso muito mais rápido e muito mais cômodo às inconfundíveis praias do Outeiro.
A ponte do Outeiro, reconhecidamente, é uma obra de peso e resistente. Nesses cinco lustros sofreu cinco acidentes – colisão de barco de pequenos e grande porte e continua inteiraça.
Não precisa dizer que JADER é querido e idolatrado no Outeiro e arredores, há quase 30 anos,
Portanto, o advogado, senador e ex-governador JADER FONTENELLE BARBALHO prometeu e não cumpriu... o prazo!

Muito pelo contrário.

Para o bem de todos. 

Nenhum comentário: