4/07/2014

AÇÃO


COTIJUBA recebe ações emergenciais da Prefeitura de Belém

    Agencia Belém


O dia mal acabara de despertar e as equipes de diversas secretarias da Prefeitura de Belém já estavam no porto do Ver-o-Peso aguardando, animados, o barco que as levariam até a ilha de Cotijuba, uma das 26 ilhas coordenadas pela Administração Regional de Outeiro/AROUT.  A viagem, de uma hora e meia, não era a passeio, mas sim, para proporcionar ações emergenciais com serviços de saúde e cidadania à população de Cotijuba, que há anos esperava respostas das gestões anteriores.
Olhos curiosos observavam o desembarcar das equipes que chegavam carregadas de equipamentos e do desejo de contribuir para o bem estar da população da ilha.  Realizada pela AROUT, a ação contou com a participação de várias secretarias municipais: Sesma, Seurb, Semob, Sesan, GMB, Ama Belém, Semma e Saaeb, além do apoio da Polícia Militar, Ufra e Adepará.  Foram mais de 130 pessoas envolvidas com as atividades realizadas durante a manhã deste sábado, 05, e que se estendeu até o final da tarde.
Dona Iracema Silva, 54, aguardava para verificar a pressão e não escondia a felicidade. “Eu sou moradora aqui em Cotijuba e é muito difícil eu ir à Belém para fazer esse tipo de coisa. Fico feliz de estarem trazendo essas ações aqui pra ilha”, comenta Iracema.
A Secretaria Municipal de Saúde, Sesma, através da Divisão de Vigilância Sanitária, Devs, realizou ações de prevenção e conscientização na ilha. “Nós estamos fazendo um trabalho de conscientização da dengue. O nosso município está em situação de risco em relação à doença. Até porque, aqui na ilha, o inseto pode vir através dos barcos que ficam indo e vindo trazendo pessoas. Trouxemos também o teatro do lixo, para conscientizar as crianças, estamos fazendo a verificação da pressão, além de orientações contra animais peçonhentos e de como se prevenir da malária. É uma ação bem completa”, ressalta Orliuda Bezerra, diretora do Devs.
“É a primeira vez que vim participar de uma ação como essas. E é muito gratificante poder atender aqueles que mais precisam”, observa a médica Lorena Américo, convidada pelo Departamento de Assistência a Saúde, Deas.
A Secretaria Municipal de Urbanismo, Seurb, acompanhou a ação com o intuito de levar uma novidade aos moradores locais. “Nós íamos demolir os boxes da feira, mas hoje viemos trazer uma boa notícia à população. A feira não precisa mais ser destruída porque vamos tentar legalizá-la junto à Secon. Então iremos trabalhar para que essa feira seja legalizada, até porque muitas pessoas dependem dela para sobreviver”, afirma Francisco Assis, chefe da Divisão de Operações do Código de Posturas da Seurb.
A fiscalização do transporte na érea foi feito pela Superintendência Executiva de Modalidade Urbana de Belém, Semob. Segundo o coordenador de Transporte Especial do órgão, Carlos Araújo,o principal problema da ilha no que diz respeito ao transporte é a irregularidade dos mototaxistas. “Os mototaxistas daqui não são legalizados e muito menos associados. Não possuem segurança nenhuma. A ação de hoje é o passo inicial para que eles se regularizem. Existe uma resistência muito grande porque eles não querem passar por todo o processo de regularização. Aqui em Outeiro temos 37 mototaxistas propensos à regularização. Dia 16 de maio sairá o edital para que esses profissionais se legalizem. A única exigência é que eles sejam moradores da ilha”, aponta Araújo.
Por conta dessa situação, o mototaxista Edival Palheta, 49, já vai se preparar para o lançamento do edital que regulariza a categoria. “Comecei faz pouco tempo nessa área. Eu era eletricista e comprei essa moto. Mas agora vou me regularizar. Não quero ter que me esconder toda a vez que a fiscalização passar. E ter os equipamentos de segurança evita acidentes mais graves”, comenta Edival.
Até os cavalos da ilha receberam atenção especial. “Todos os cavalos estão sendo vacinados e averiguados. Aqui em Cotijuba a gente tem um problema muito grande com a saúde desses animais. A maioria possui anemia contagiosa que é uma doença crônica e atinge o sistema imunológico do animal. Insetos podem gerar essa doença. E é comum os donos dos animais darem uma alimentação inadequada, com falta de proteínas. E ainda tem o excesso de peso que os donos deles obrigam a carregar”, explica o médico veterinário da Universidade Federal Rural  da Amazônia, Heriberto Figueiredo, convidado pela Prefeitura.
“Eu trabalho há sete anos como charreteiro e é muito importante essas ações porque os agentes nos orientam e verificam a condição do animal. E agora eles trouxeram algo novo que é a estipagem do cavalo, a identificação”, conta Marcelo Silva de Almeida.
Para Sidney Jeferson, agente da Sesma, o trabalho do servidor público não é apenas o de cumprir carga horária. “Além de sermos servidores públicos nós temos o compromisso com a sociedade. Fazemos de tudo para estar presentes nessas ações, mesmo nos finais de semana. A recompensa é inestimável”, afirma Sidney.
A Administradora Regional de Outeiro, Elizete Cardoso, tem o sentimento de dever cumprido. “Nós conseguimos alcançar nosso objetivo. Presenteamos a ilha de Cotijuba com essas ações. Conseguimos fazer um resgate da administração de Outeiro. Eu estou muito preocupada com a situação das ilhas, há muitos problemas que precisam ser resolvidos como saneamento e violência. Mas, com essas ações a gente vai conseguindo amenizar os problemas existentes”, ressalta a agente distrital.
_____________________
Vanessa Lago

Nenhum comentário: