10/05/2009

Governo do Pará traz de volta a Rádio Cultura Ondas Tropicais


O Governo do Estado do Pará e a Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa) inauguram nesta terça-feira/6, em Marituba, a Rádio Cultura Ondas Tropicais. Depois de 11 anos desativada, a rádio, que foi o primeiro veículo da Funtelpa, reinicia suas atividades às 16h, com um programa ao vivo. A Rádio Cultura Ondas Tropicais representa um investimento de R$ 1,18 milhão, com aportes financeiros do governo estadual e de um convênio firmado com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC).
Com a maior capacidade de alcance comparada com as AMs e FMs, a Rádio Cultura OT diferencia-se pela proposta de atender principalmente o público do interior paraense, trazendo as notícias relevantes para o interior, comunicados e uma programação musical especial. Os dois primeiros programas da grade da Rádio Cultura OT serão norteados por três princípios básicos: serviço, informação e música. A OT é uma ferramenta que se inclui na política de integração do estado defendida pelo governo Ana Júlia Carepa.
Inicialmente, serão dois programas: “Nas Ondas do Rádio”, veiculado diariamente, das 16h às 18h; e o “Acorda, Pará”, das 6h às 8h da manhã. Estes horários foram escolhidos por serem os melhores horários de recepção da OT.
A Rádio Cultura OT reinicia suas atividades com dois transmissores: o principal, de 10 KHz, e o reserva, de 1KHz. Nas primeiras semanas, a potência do transmissor será avaliada e aumentada gradativamente, até alcançar sua potência máxima. Quando estiver no máximo, o transmissor terá capacidade para alcançar todos os 143 municípios do estado do Pará, e até mesmo outros países da América do Sul e outros continentes, como a Europa.
A Rádio Cultura Onda Tropical possui uma estrutura de transmissão, localizada em Marituba, na antiga Fazenda da Pirelli, e uma estrutura de estúdio, localizada no prédio sede da Funtelpa, em Belém.
Em Marituba, estão localizados o transmissor e a antena, que serão interligados ao estúdio através de links. Para a inauguração da rádio, foi montado em Marituba um estúdio de rádio, no qual entrará no ar, ao vivo, o programa “Nas Ondas do Rádio”.
Início, fim e recomeço - A OT é um sistema que transmite ondas por meio de sinais enviados para a troposfera. O sinal é refletido e reenviado para a Terra. A Rádio Cultura Ondas Tropicais nasceu em 1977 e a partir de 1978 entrou definitivamente em operação. A Rádio Cultura chegava aonde não chegava a televisão e nenhum outro veículo de comunicação, a não ser a emissora oficial do Governo do Estado. A emissora sempre foi um veículo com o objetivo de auxiliar os ouvintes onde que eles estivessem.
Em abril de 1998, a Rádio Cultura do Pará Ondas Tropicais foi retirada do ar. Motivo: o Governo do Estado precisou do terreno onde estava instalado o transmissor, e prometeu levar os equipamentos para um outro local, o que não aconteceu, e não se sabe por que não houve interesse por parte das autoridades de dar continuidade de funcionamento à emissora. A Rádio Cultura OT se calou e com ela toda a população paraense que tinha espaço garantido, serviço, informação, entretenimento, cultura e educação.
Mas o que ficou calado durante 11 anos vai voltar a falar para a Amazônia, para o Brasil e para o mundo. A volta da Rádio Cultura Ondas Tropicais já é realidade. A nova administração da Funtelpa, quando assumiu, em 2007, procurou saber da situação da concessão da emissora e descobriu que havia a possibilidade de a mesma voltar a funcionar.
Após um trabalho árduo de muita luta e pesquisa, o que parecia um sonho está se tornando realidade: a Onda Tropical volta a funcionar já em 2009, graças ao esforço da presidência da Funtelpa, que conseguiu financiamento para a compra de equipamentos. A população paraense, em muitos municípios distantes onde nem a televisão e nenhum outro tipo de comunicação chega, voltará a contar com a presença da Rádio Cultura OT.

Serviço

Nesta terça-feira/6, às 16h, inauguração da Rádio Cultura Ondas Tropicais, em Marituba (BR-316, Estrada da Pirelli, na Área de Proteção Ambiental - antiga Fazenda da Pirelli).

_____________________
Carlos Henrique Gondim

2 comentários:

Anônimo disse...

E quanto que a tia Regina tá embolsando desse projeto? Tú eu sei que não ganha nada para puxar o saco dessas pilantras (a Ana e a Regina). Senão já teria feito uma plástica pra deixar de ser feio, muito feio.

Anônimo disse...

Alô Feio: não liga para essas críticas gratuitas. Continua fazendo o teu trabalho, divulgando o que bem entenderes, dando oportunidade a todos: profissionais ou não.
Velho: atenta para um detalhe – sol nasceu para todos e a sombra é quem marece.
Gosto do teu blog.
O resto é o resto, meu.