2/11/2012

LUIZ SOLANO – Repórter do Planalto


A FAVOR DO ABORTO

A professora e socióloga Eleonora Menicucci, indicada pela presidente Dilma, para ser ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, disse que considera a discussão sobre o aborto no Brasil - ela já havia dito anteriormente ser favorável à pratica desse crime por questão de saúde pública. Ela informou que não é uma questão ideológica e sim uma questão de saúde pública como o crak e outras drogas, a dengue o HIV e todas as doenças infectocontagiosas. Ela lembrou que o aborto, no Brasil, é a quarta causa de mortalidade materna e a quinta entre as internações.
Durante a conversa que teve com os jornalistas se mostrou pessoalmente favorável à descriminação do aborto, mas destacou que, a partir do momento em que aceitou o convite para a Secretaria de Políticas para as Mulheres, passou a assumir a posição do governo em relação ao assunto. Ela disse que a posição sobre esse assunto “é pessoal, não diz respeito e não interessa. A matéria da legalização do aborto é uma matéria que não diz respeito ao Executivo, mas ao Legislativo.”
Entenderam o recado?


O SUPREMO E O CNJ

Muita gente está comemorando a decisão do Supremo Tribunal Federal em manter os poderes do Conselho Nacional de Justiça para investigar os juízes. Contudo, esta decisão por hora, só vale no papel e na teoria. Na prática, o que está ocorrendo em todos os tribunais brasileiros, é uma afronta à Constituição, com juízes e até mesmo outros funcionários recebendo vencimentos muito maiores que o teto salarial estabelecido na Carta Magna, de R$ 26 mil reais.
Falam em vantagens adquiridas; tentam legalizar o que é ilegal. Assim alguns servidores da Justiça embolsaram por mês, mais de R$ 100 no ano de 2011.Isso é vergonha para os brasileiros e quem paga a conta somos nós contribuintes, esfolados com a carga tributária mais alta do mundo.
Enquanto isso, nas salas de Justiça, os processos rolam por anos a fim sem solução nenhuma; ao mesmo tempo em que os magistrados se esbaldam contando a dinheirama que a sociedade lhe dá todos os meses, todos os anos.
Esta situação, com certeza, não vai se alterar, apesar do veredito tomado pela Suprema Corte Nacional.

PRIVATIZAÇÃO DOS AEROPORTOS

Esse governo petista é muito confuso. Disse que iriam privatizar os aeroportos mais movimentados, mas a Infraero fica com 49% do controle; os fundos de pensão de estatais ficam com 74% do restante; pediram autorização dos donos dos fundos de pensão, os funcionários de estatais? Que raio de privatização é essa em que o governo direta ou indiretamente fica, ele mesmo, com a quase totalidade do investimento?
Nos vencedores da dita privatização não há nenhum grande operador internacional de grande reputação, como Fraport e a Zurich.
A IATA, entidade que reúne as 280 maiores empresas do mundo, denuncia a falta de transparência no processo; e diz que a inflação no preço da compra, comemorado pelo governo, não conseguirá ser compensado apenas com a exploração dos três aeroportos e acabará em novos encargos e impostos para os passageiros.
Oderbrecht, Camargo Correa e Andrade Gutierrez, viram que era uma fria entrar na privatização e caíram fora.


IGUAL AOS OUTROS

Com a imagem de gerentona já consolidada junto à população, Dilma Rousseff resolveu investir também no mais puro estilo Lula. Aos poucos dispensa a imagem de tecnocrata dedicada ao trabalho de gabinete em Brasília e sai em viagens seguidas.
De palanque em palanque, a presidente vai despejando críticas já velhas conhecidas contra os que antecederam a ela do "nunca como antes na história desse país". Percebeu que o mantra pega. Para neutralizar a percepção da ausência antes preenchida por ela em tempos de Lula, colocou o eficiente e bem sucedido empresário Gerdau junto de sua Chefe da Casa Civil, incapaz de transmitir esse ar de "deixa comigo".
Esta é a república do PT.


ONTEM E HOJE


Durante os governos dos militares, o então ministro Mário Andreazza, de quem fui assessor no Ministério do Interior, foi responsável por três grandes obras: Ponte Rio-Niterói; Hidrelétrica de Itaipu e a Transamazônica. Os recursos destinados àquelas obras foram incomensuráveis. Se houve desvio ou mesmo roubo, não sei e acredito que não houve mesmo. Tenho certeza. Voltados para o povo, seus objetivos foram e estão sendo alcançados.
Atualmente, nos governos do PT de Lula e Dilma, o que vemos são construções com fins meramente eleitoreiros diante os descasos, desvios e desmando, principalmente obra do PAC-1, a transposição do Rio São Francisco e outras obras que estão sendo feitas por este Brasil afora.
Existe uma grande diferença no trabalho dos governos de ontem e de hoje.
É só prestar atenção.


AEROPORTO JK

Vejo que na relação das obras que a privatização do aeroporto de Brasília deve executar prioritariamente, até a Copa de 2014, não consta a construção de um edifício-garagem, mas apenas a ampliação do estacionamento de superfície, que por sinal é muito caro e sem qualquer tipo de segurança para os veículos que ali estacionam.
Vale para os novos donos que repesem ao assunto e construam uma grande garagem, pois o aeroporto de Brasília é o terceiro do Brasil em movimentação de passageiros e de embarques.

AINDA SOBRE OS AEROPORTOS


Minhas dúvidas e perplexidades só têm aumentado com relação à política governamental com relação aos aeroportos nacionais. Inicialmente foi a desmilitarização do controle de voo, sem levar em conta que nossos aeroportos têm dupla utilização, civil e militar. Agora, a privatização (parcial) e desnacionalização dos aeroportos mais importantes, ficando a estatal Infraero administrando os menos rentáveis e até os deficitários.
Ou seja, aliena-se o filé mignon e mantêm-se os cortes de segunda.
Nos aeroportos privatizados, a Infraero será acionista minoritária, mas, seguramente continuará "carregando o piano". Os argumentos não têm a mínima consistência: 1 - Copa do Mundo, Olimpíadas: em Viracopos não haverá competições esportivas; 2 - Necessidade de aporte de recursos privados: o País tem recursos para construir 12 estádios para a Copa; mas não tem para ampliar três aeroportos? E o BNDES não vai financiar os novos concessionários? 4 - Necessidade de experiência internacional: temos condições de fabricar e exportar aviões; mas não sabemos fazer obras de construção civil?
Está tudo bagunçado com essa privatização dos nossos aeroportos.


DILMA SE ENCONTRARÁ COM OBAMA

A presidente Dilma Rousseff visitará os Estados Unidos de 9 a 11 de abril para reunião com o presidente Barack Obama. Ela vai também a Harvard, em Boston, negociar bolsas para brasileiros. Dilma retribui assim a visita de Obama ao Brasil, em março do ano passado. A agenda internacional da presidente Dilma inclui, ainda, nos dias 5 e 6 de março viagem à Alemanha; de 28 a 30 de março, ela irá a Índia.


BELA FRASE PARA SE REFLETIR


Li no site www.folhadomatogrande.com dirigido pelo jornalista Roberto Patriota, uma das maiores figuras de Touros e do Rio Grande Norte, uma frase que me chamou atenção pelo seu conteúdo e pela sabedoria nela exposta.


Foi escrita pelo senhor Dantas Filhos, que fez uma análise muito profunda e deve ser vista com preocupação pela população brasileira, nesse momento em que vivemos com greves pipocando por todos os lados.
A frase do senhor Dantas Filho: "Quero muito olhar no olho da esquerda brasileira, olhar bem fundo, olho no olho para saber o que eles estão achando da ditadura do governo Dilma? Ah.. como eu quero olhar".

Nenhum comentário: