5/11/2012




TV NAZARÉ: 10 anos a serviço da vida


 A história deste veículo envolve desafios, sonhos e persistência. Segundo o diretor de comunicação da Fundação Nazaré de Comunicação (FNC), Mário Jorge Alves, “fazer comunicação não é uma tarefa fácil”.
Karolinni Guimares ingressou na FNC como produtora há dois anos e, um ano depois, se tornou repórter. Segundo ela, “fazer comunicação em uma emissora católica é mais complexo que em outros locais”. “Você precisa ter cuidado com o que vai falar pois você tem um público bem específico este cuidado ocorre desdeo momento que você vai falar com as pessoas, até o momento que você vai escrever a matéria”, explica. Karolinni diz que apesar de dentro da redação existirem os aborrecimentos do dia-a-dia, o ambiente da FNC acaba se tornando uma família.
Sustentar uma TV é uma missão desafiadora. “Principalmente para nós, por sermos uma fundação e não podermos veicular comerciais”, explica Mário Jorge. Segundo ele, a fundação não pode incentivar consumo e, graças ao apoio dos membros da Família Nazaré, a Fundação Nazaré de Comunicação consegue manter a TV Nazaré. Mário Jorge diz que a TV Nazaré se diferencia das outras TVs católicas, por ser Arquidiocesana e não pertencente a uma Comunidade Católica, como a Canção Nova, ou comercial como a Rede Vida. Há 10 anos, a linha da programação da TV Nazaré segue o tripé - educação, cultura e evangelização.    
História - A Igreja de Belém precisava de uma emissora de televisão católica, porém a criação de uma emissora que gerasse programas locais ainda era considerada uma realidade muito distante. A Arquidiocese se empenhou, então, para criar uma retransmissora da Rede Vida na capital paraense. Para retransmitir esta emissora católica de São José do Rio Preto-SP foi construída uma torre de concreto, com mais de 100 metros de altura. Fez-se coletas, promoções e doações individuais e de empresas. No Natal de 1999 foi instalada, nessa torre, a antena do Canal 19 - retransmissora da Rede Vida em Belém.
Os Bispos da Arquidiocese, porém, queriam mais. Pretendiam uma emissora católica que pudesse gerar programas locais de qualidade para evangelizar e educar a sociedade paraense. Deus também parecia querer isso, pois, no dia 06 de outubro de 2000, durante a celebração dos 50 anos de vida sacerdotal de Dom Vicente Joaquim Zico, o ex-Ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, e o ex-vice Presidente da República, Marco Maciel, premiaram a Arquidiocese com a outorga do Canal 30E UHF para Belém.

Em 29 de janeiro de 2002, Pimenta da Veiga assinou o contrato de concessão por 15 anos, da TV Nazaré como geradora. Na condição de TV Educativa, a emissora não poderia obter lucros com as vendas de comerciais, entretanto, receberia apoios culturais.
Naquela data estava surgindo a TV Nazaré.
A TV Nazaré foi inaugurada oficialmente no dia 11 de maio de 2002 com uma solene sessão no Centro de Cultura e Formação Cristã (CCFC) da Arquidiocese de Belém. A cerimônia contou com a presença de várias autoridades eclesiásticas e civis, como a do Governador do Estado do Pará na época e do ex-Ministro das Comunicações, Juarez Quadros.
Aos poucos, a TV Nazaré foi crescendo e se difundindo por toda a Amazônia Legal. As primeiras concessões foram feitas pelo ex-ministro Juarez Quadros e a maioria outorgada durante o ano de 2003 pelo ex-ministro Miro Teixeira.
No dia 28 de maio de 2004, dia da celebração de Pentecostes, no Mangueirão, foi inaugurado oficialmente o sinal da TV Nazaré via satélite, através da empresa New Skies Satelites, com a presença do Núncio Apostólico, Dom Lorenzo Baldisseri; do Arcebispo Metropolitano de Belém na época, Dom Vicente Zico; do ex Bispo Auxiliar e diretor geral da Fundação Nazaré de Comunicação, Dom Carlos Verzeletti; do representante do Ministério das Comunicações Elifas Gurgel; do Deputado Federal Zenaldo Coutinho, entre outras autoridades políticas, religiosas, civis e militares.
Até hoje, a TV Nazaré se coloca no mercado não como uma concorrente das outras emissoras, mas como uma alternativa de qualidade e de abordagem dos fatos, eventos e situações da vida humana em sociedade. Com uma ampla programação religiosa e cultural, a TV busca mostrar à sociedade a importância do homem, considerando sua dimensão religiosa e os valores que realmente elevam a existência humana.
Público - O público alvo da TV Arquidiocesana é diverso, mas a programação está voltada de forma mais específica para as famílias, enquanto lugares de formação do ser humano, e à comunidade católica em geral. O slogan da TV Nazaré é “integrando a Amazônia a serviço da vida”. De acordo com a administração da Fundação Nazaré de Comunicação, a TV Nazaré busca suprir as necessidades das pessoas que buscam na televisão um meio de humanização e satisfação de necessidades como justiça, honestidade, consciência crítica, religiosidade, entre outras.
Retransmissoras - A geradora da TV Nazaré fica em Belém, na Av. Governador José Malcher, nº 915, no prédio da Fundação Nazaré de Comunicação, que reúne os quatro veículos de comunicação da Arquidiocese - TV Nazaré, Rádio Nazaré, Jornal Voz de Nazaré e Portal da FNC.
Neste mesmo local funciona a Cúria Metropolitana.
Além dessa geradora, a Rede Nazaré de Televisão conta com 36 retransmissoras, espalhadas por nove estados. Além disso, o sinal chega via satélite ao norte da África, a toda a área das Américas e à parte ocidental da Europa.
A transmissão do Círio de Nazaré é uma das programações mais assistidas fora do país. Segundo o diretor de programação da TV Nazaré, Sidnney Mendes, há relatos de pessoas que assistiram ao Círio de Nazaré via satélite no Japão, mesmo sem este país estar na área de cobertura via satélite.
O satélite da FNC é canadense. Segundo Sidnney, é um dos mais baratos e também de maior abrangência. Ele explica que os custos com TVs geralmente são caros e que a despesa para montar uma retransmissora em determinado local depende do tamanho da área de abrangência.
Em julho a cidade de Parintins também deve ganhar uma retransmissora da TV Nazaré. Em seguida, a próxima cidade deve ser a de Porto Velho, em Rondônia. A primeira retransmissora inaugurada foi a do município de Salinópolis, litoral paraense. Essa retransmissora foi o ponto inicial do projeto de expansão da emissora católica para “integrar a Amazônia a serviço da vida”, como diz o conhecido slogan.
Segundo o supervisor técnico da FNC e responsável pela instalação das repetidoras, Raimundo Brabo, no espaço de um ano de inauguração da TV Nazaré, "o veículo alcançou 19 retransmissoras. Sinônimo de gastos e de empenho de toda uma equipe", conta. 
Digital - A TV Nazaré tem o objetivo de até 2016 substituir todos os canais analógicos por sinal digital. Atualmente, somente Belém possui esse tipo de sinal, mas ainda não é HD. A previsão é que até o próximo ano as transmissões em Belém já sejam em HD. O Ministério das Comunicações deu o prazo até 2014 para as capitais transmitirem o sinal digital.

RÁDIO NAZARÉ FM comemora 16 anos

O veículo mais antigo da Fundação Nazaré de Comunicação - a Rádio Nazaré - completou 16 anos na sexta última, 4 de maio. A coordenadora da rádio, Elyvane Barbosa, diz que para comemorar a data, o veículo passa por um momento de inovação na programação, com mais programas e contemplando todas as faixas etárias.  Na sexta-feira, 4, dia do na iversário, reestreou o programa 'Saudades em Versos e Canções', com uma nova roupagem e aos moldes do antigo Boa noite Saudades, com canções das décadas de 40, 50 e 60. O recém estreado Saudades em Versos e Canções contempla músicas  até a década de 90 e entra no ar no horário de 20h às 22h.

Estão sendo montados diversos outros programas, que devem entrar na programação até o fim de 2012. Segundo Elyvane, a rádio pretende resgatar a presença da música brasileira de forma geral na grade de programação. A rádio passou por várias fases.
No seu início, a programação era bastante diversificada, com músicas da MPB e regionais. Com o tempo, a rádio adotou pela predominância das músicas religiosas. Agora, a rádio pretende resgatar a presença da música brasileira e regional.
Segundo Elyvane, a Rádio Nazaré prima pela evangelização.
Ela diz que fica feliz ao receber elogios dos ouvintes paraenses e até de fora do país. Ela cita exemplos de famílias que moram, por exemplo, no Rio Grande do Sul e que são membros da Família Nazaré e escutam a programação pela internet. “É gratificante ver o cuidado com que as pessoas têm com a nossa programação. Elas ligam para cá e nos dão sugestões. Isso passa a ser um incentivo para a gente”, diz Elyvane. Ela está na coordenação da rádio há um ano, mas diz que já caminha com a Fundação Nazaré há 14 anos. “Por isso essa minha relação de carinho e amor”, explica. A profissional iniciou sua carreira na rádio e teve de se ausentar por um tempo em virtude da gravidez. Ela retornou às atividades como produtora executiva e depois se tornou coordenadora.      
Potencialmente, a rádio alcança 96 municípios e possui um transmissor de 10k. Com o novo transmissor que foi comprado, a potência dobrará para 20k. Na opinião da coordenadora, “tudo isso é motivo de alegria”.
Durante toda a semna, a rádio apresentou com uma programação festiva, envolvendo a participação do ouvinte e sorteio de brindes. “
“A rádio agradece o carinho dos ouvintes”, diz Elyvane.

♦♦♦♦♦♦♦

N. da R a bem da verdade e por uma questão de justiça, o primeiro anúncio da futura instalação da Rádio Nazaré FM, ocorreu um antes ano da concessão do canal, numa cerimônia simples, realizada no dia 28 de abril de 1995, às 19 hs, no Seminário São Pio X, com a presença de D. Vicente Zico, do radialista Ivo Araújo que coordenou a cerimônia, imprensa alguns convidados e do repórter aqui.
Ivo Araújo, antigo morador de Icoaraci, colaborou muito para a conquista do sinal puro e cristalino da emissora.
E disso sou testemunha.
Na festa de inauguração da rádio e em todos esses cinco lustros, o nome de Ivo Araújo nunca foi citado e nem lembrado... 
... o que é uma pena.

Ele nem pode reclamar, pois já faleceu

A.F

Nenhum comentário: