9/19/2016

CRÔNICA DE SAMPA



JOVEM GUARDA
No ano de 1965 as transmissões dos jogos de futebol nas tardes de domingo, pela Rede Record de Televisão aqui em Sampa – Canal 7 - foram suspensas.
Eles necessitavam de um programa que tivesse a mesma audiência; então convidaram o trio de cantores, Roberto Carlos, Erasmo e Wanderléa para apresentar um programa musical direcionado aos jovens... estreou portanto a Jovem Guarda.             
Eu sempre gostei muito de futebol e de música. Ao mesmo tempo que fiquei triste de não ter mais o futebol de domingo à tarde, compensou com um programa que, realmente, marcou a minha juventude e está presente comigo até os dias de hoje.            
Tocava e cantava boa parte das músicas; e no ano seguinte, em 1966, comecei a tocar com um amigo do colégio, o Wanderley, nas festas da nossa escola. Compramos guitarras, arrumamos um baterista, o Walmir,e formamos um “conjunto de garagem”, como eram chamadas as bandas na época.                         
A banda não vingou, mas fiz um grande amigo.
Eu e o Wanderley tocamos juntos até hoje. Nada profissional, mas em reunião de amigos; e o nosso repertório é baseado principalmente nas músicas daquele movimento.              
Além do trio da Jovem Guarda citado anteriormente, tocava no programa a banda Renato e seus Blue Caps, a qual fiquei fã incondicional. Tenho um box com 16 Cds, camisetas da banda; canto quase todo o seu repertório, e já fui em pelo menos três shows deles, aqui em Sampa, Santo André e Praia Grande.
Pena que eles tocam pouco aqui em Sampa, mas é considerada a banda mais antiga em atividade.            
Faço minhas as palavras do Roberto em uma das suas músicas: "Velhos tempos, belos dias".
Segue o jogo!
Ah, sim, aqui de Sampa - a maior cidade do país... em tudo, eh,eh,eh! – um abraço são-paulino pros remistas aí de Belém do Pará.. mandem uma camiseta GG para mim, ok? 
Inté mais.


Na foto Ricardo, Wanderley e Walmir na bateria

 ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦
Ricardo Uchôa Rodrigues

Nenhum comentário: