12/07/2016

JORNALISMO INVESTIGATIVO




O
 jornalista Lucas Figueiredo lançou uma campanha de arrecadação para financiar as atividades do Jornal Pessoal pelos próximos dois anos. O periódico foi criado há 29 anos pelo jornalista e sociólogo Lúcio Flávio Pinto, mas agora corre o risco de acabar.
O Jornal Pessoal é editado em Belém do Pará e sai quinzenalmente desde 1987. É considerado o mais longevo veículo alternativo da imprensa contemporânea brasileira. Lúcio Flávio Pinto escreve sobre a Amazônia e suas reportagens já lhe renderam 34 processos judiciais (4 ainda em curso). O jornalista também já foi ameaçado inúmeras vezes, e agredido fisicamente por causa de seus textos.
O Jornal Pessoal é financiado apenas com o valor da venda em bancas de jornal. Para garantir a independência do veículo, Lúcio Flávio decidiu não aceitar nenhum tipo de anúncio ou de publicidade. Atualmente, os recursos das vendas não têm sido suficientes e o Jornal Pessoal corre o risco de acabar em 2017, ano de seu 30º aniversário.
Os custos de publicação do Jornal Pessoal são de R$ 5.840 por mês. A campanha de crowdfunding busca arrecadar R$ 160 mil, suficiente para manter o veículo pelos próximos 2 anos.
É possível contribuir com a campanha com doações de R$ 10 a R$ 2.000. Clique aqui para participar da arrecadação de fundos.
Por seu trabalho com o Jornal Pessoal, Lúcio Flávio Pinto recebeu uma série de prêmios nacionais e internacionais, inclusive a homenagem da Abraji em 2009, o Prêmio Esso (recebido em 4 ocasiões diferentes), o Vladimir Herzog e o International Press Freedom Award, concedido pelo Committee to Protect Journalists (CPJ).
A campanha é organizada pelo jornalista Lucas Figueiredo, que atuou como repórter da Folha de S.Paulo e colaborador da rádio BBC de Londres.
*Conteúdo originalmente publicado no site da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo.
__________________________________
Transcrito do Portal Comunique-se

Nenhum comentário: