2/04/2017

CRÔNICA DE SAMPA



AVIAÇÃO




Meu pai veio sozinho de Belém para São Paulo no fim dos anos 40 para trabalhar na Companhia Aérea, Real Aerovias. Fez o curso de Radio Telegrafista, e conseguiu emprego de Radio Operador de Voo. Em seguida mandou buscar a sua família, minha mãe, meus dois irmãos e um irmão da minha mãe, o Tio Antônio que também começou a trabalhar na Real como motorista, ainda nos anos 50.
Em 1951 eu nasci aqui em Sampa, e desde que eu me entendo por gente lembro que nós íamos passar as férias em Belém, principalmente na época do Círio, em outubro, e viajávamos pela Real. 
Posteriormente vieram mais tios de Belém, e os meus irmãos do primeiro
casamento da minha mãe e quase todos eles trabalharam na aviação, inclusive o titular deste blog, o mano Sr. Aldemyr Feio, que trabalhou na contabilidade da Real Aerovias, no Aeroporto de Congonhas, aqui em Sampa, sendo o seu primeiro registro em carteira, quando morou por aqui, passou a torcer para o Coringão, já que ninguém é perfeito mesmo Hahahaha.
Eu mesmo, quando entrei para a faculdade nos anos 70, como estudava durante o dia, fui trabalhar a noite na Escala de comandantes e copilotos de Voos da Varig; fiquei lá somente dois anos, saindo para trabalhar na minha área. 
A gente sempre morou próximo do aeroporto, portanto, muitos vizinhos também trabalharam na aviação. Até hoje tenho amigos que também foram aeroviários, principalmente na Confraria dos Boleiros, onde jogamos um futebolzinho maneiro de fim de semana.
Bons tempos! Belos dias!
       
Saudações Tricolores!


Time de futebol da Real Aerovias nos anos 50. O mano Ari SENA era o goleiro.

♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦

Ricardo Uchôa Rodrigues
    


Nenhum comentário: