3/03/2007


DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
Aquecimento global muda o rumo da raça humana

BrasíliaA Terra passou por várias glaciações e degelo só nos últimos 20 mil anos - um segundo na idade do planeta azul. Mudanças climáticas são cíclicas. Mas, agora, cientistas desconfiam que é o homem que está sacudindo com cataclismos o mundo. De qualquer modo, a advertência é oportuna; servirá para os líderes da raça humana reverem o comportamento de gente da espécie de George Bush e de Lula.
Bush, por representar um império que não abre mão de um grama sequer da fuligem que manda para o espaço. Os Estados Unidos são os maiores poluidores do mundo, seguidos pela China, Rússia e Brasil, este, com 7%.
Lula, pela sua incapacidade, ou falta de entusiasmo, de comandar o desenvolvimento sustentável, único futuro do Brasil, subcontinente detentor da maior biodiversidade do planeta.
Não importa que o aquecimento global seja cíclico ou conseqüência da queima de petróleo e carvão. Importa que, desta vez, há 6 bilhões de humanos no planeta e se não houver planejamento global vai faltar mais comida e água. Milhões já morrem de fome e de sede, bem como varridos por cataclismos de toda ordem.
Estudos encomendados pelo Ministério do Meio Ambiente, divulgados terça-feira 27, mostram que na Amazônia, ainda um paraíso, a temperatura poderá atingir facilmente 40 graus centígrados. Então, muita gente será devorada por carapanã e outros mosquitos realmente diabólicos, como o condutor da malária. A exuberante floresta, que, atualmente, fazendeiros se empenham em arrasar, para encher os bolsos, transformar-se-á numa savana africana.
O mar engolirá um terço da ilha do Marajó, que mede 50 mil quilômetros quadrados, no Mar Dulce formado pelos rios Amazonas e Tocantins. Deverá engolir também cidades como Recife, a menos que a transformem numa Holanda.
O fato é que, há coisa de dois anos, a Amazônia secou e tufões aterrorizaram no Sul. Assim como a natureza faz, de vez em quando, é preciso varrer a politicalha.

_____________________________
Cortesia do site ABC Político

Nenhum comentário: