3/25/2012

RAY CUNHA



Um dos mais talentosos pintores brasileiros da atualidade, o amazônida Olivar Cunha completa 60 anos neste 31 de março de 2012. Nasceu em Macapá, cidade localizada na confluência do maior do mundo, o Amazonas, com a Linha Imaginária do Equador. Nasceu no mesmo dia em que nosso pai, João Raimundo Cunha, plantou a seringueira que intercepta a linha reta do muro do Colégio Amapaense, na Rua Eliezer Levy. Olivar Cunha é uma espécie de Goya, de Julian Freud, pós-moderno. Sua fase de mendigos no Guamá, subúrbio de Belém do Pará, nos anos 1970/1980, e sua fase de tuiuiús crucificados, nos anos 1990, garantem-lhe lugar entre os grandes do expressionismo brasileiro.
Aos 15 anos, expôs sua primeira individual de pintura e já frequentava a roda de artistas e intelectuais da nossa cidade natal, como Isnard Brandão Lima Filho, Raimundo Peixe, Alcyr Araújo, Luiz Tadeu Magalhães e Manoel Bispo. Um dos mais ativos intelectuais macapaenses, o contista, ensaísta, compositor e sociólogo Fernando Canto, é colecionador de Olivar Cunha e um dos que melhor conhecem o trabalho do gênio macapaense.
O expressionismo fovista da fase inicial explodiu quando o artista se mudou para Belém, onde pintou cenas pungentes do bairro do Guamá. Anos mais tarde, estudando na escola do Parque Lage, no Rio de Janeiro, o artista aperfeiçoa sua técnica e expande seu universo. De volta à Amazônia, passa anos observando o desabrochar onírico da Hileia, e a recria em conjunção com o realismo fantástico da Linha Imaginária do Equador, marabaxo, subúrbios de Belém e de Macapá, ribeirinhos, Marajó, abuso contra o meio ambiente.
Muda-se para a paradisíaca praia de Jacaraípe, no município de Serra, na grande Vitória do Espírito Santo, onde se consolida também como um dos maiores restauradores do país, recuperando obras de arte sacra de várias igrejas da região.
Atualmente, o artista pinta com acrílica espatulada sobre tela, uma série de trabalhos que gritam como o coração das trevas, mas que também pulsam em todo o esplendor da Amazônia.
Gênio, que continues iluminando a vida com as cores dos jardins do coração, e a alegrar nossas vidas com a tua simples presença!

Nenhum comentário: