5/23/2013

João Antonio Pagliosa




A PRESTAÇÃO DE CONTAS
 É INEVITÁVEL!

Quase fui assaltado no último domingo. Reagi ao bandido, consegui
evitar o      roubo e ele escafedeu-se. Ufa!
Atualmente, é coisa corriqueira a transgressão de pessoas. Fazem o que
lhes dá na telha e pouco se preocupam com o que lhes pode
acontecer. Apostam na impunidade e acham que podem fazer o que
 quiserem e que tudo ficará por isso mesmo --- que não vai dar em nada!
A maioria de nossas autoridades contribui com péssimos exemplos
 de conduta, e a massa de nossa sociedade, com ênfase para os jovens,
 ao ver tanta imoralidade, tanta falta de ética e decência, questiona-se
 amiúde, se efetivamente vale a pena ser honesto e trilhar o caminho
 do bem.  Parece tão mais fácil ser malandro...
Salmos 36:1 a 4 nos ensina: “Há no coração do ímpio a voz da
transgressão; não há temor de Deus diante de seus olhos.
Porque a transgressão o lisonjeia     a seus olhos e lhe diz que a sua
 iniqüidade não há de ser descoberta nem detestada. As palavras
de sua boca são malícia e dolo; abjurou o discernimento e a prática
do bem. No seu leito maquina a perversidade, detém-se em caminho
 que não é bom, não se desapega do mal.”
Veja, prezado leitor, cada um de nós é livre para fazer o que
 deseja mas, teremos que prestar contas de todas as nossas
ações. Em Eclesiastes 11:9 a 10 está bem explícito: “Alegra-te jovem,
 na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade;
 anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos
teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas.
Afasta, pois, de teu coração o desgosto e remove da tua carne a dor,
porque a juventude e a primavera da vida são vaidades.”
E está muito claro que cada ser humano será julgado por tudo que
 fez de bom ou de ruim, em sua vida terrena. Em 2Coríntios 5:10 lemos:
 “Porque todos nós temos de nos apresentar diante de Cristo para
 sermos julgados por Ele. E cada um vai receber o que merece de
acordo com o que fez de bom ou de ruim , na sua vida aqui na terra.”
É essencialmente por isso que devemos proceder bem sempre, e em
todos os momentos e ocasiões. Façamos o possível para estar em paz
com Deus, sem manchas e sem culpas diante dele.
Porque, se houver em nossos corações, temor ao Senhor, se
obedecermos com fidelidade a sua palavra, contribuiremos na
construção de um mundo melhor e carimbaremos nosso passaporte
 para a entrada na glória dos céus!
Se a justiça do homem não o alcança, a justiça divina não o poupará!
Com carinho.

João Antonio Pagliosa
                                                         
Curitiba, 22 de maio de 2013

Nenhum comentário: