1/22/2007

O que é cultura para os formadores de opinião?


Ao assistir um telejornal local durante minha rotina de trabalho, me deparei com a seguinte frase:
- Temos que dar cultura ao nosso povo!
Esta frase me fez lermbrar de uma conversa que tive a algum tempo com um professor acerca do que é cultura.
Esta conversa me levou a conhecer a obra de um grande filósofo chamado Roque Laraia e mudou o meu conceito sobre o que é cultura.
Diante de suas teses entendi que o fato de o homem viver em grupos dispersos fez com que se criassem particularidades entre os grupos. Que acabaram por sua vez sendo transmitidos aos seus iguais durante varias gerações. Por isso o modo de ver o mundo, a herança moral e valorativa das sociedades é diferente. Pois elas fazem parte de sua herança cultural.
Não só isso, mas as relações fisiológicas podem distinguir as diferentes culturas existentes. Tudo isso leva ao etnocentrismo e por conseqüência cria-se uma dicotomia, facilitando assim o surgimento de conflitos. Mesmo em um ambiente intracultural.
Segundo Laraia Nenhum indivíduo é capaz de participar de todos os elementos de sua cultura, seja por seu sexo ou por sua idade.
A participação cultural por idade tem duas explicações:
- A cronológica que fica evidente através de limitações fisiológicas (agilidade, força física, etc.) ou por falta de experiência (pela idade).
- A cultural vem do acumulo de regras culturais que uma sociedade adquire ao longo do tempo, ou seja, limita a participação de classes etárias em certas atividades.
O indivíduo deve participar e entender o mínimo de sua cultura e este entendimento tem que ser de domínio geral para que o mesmo consiga conviver sem conflitos em sua sociedade.
Todo sistema cultural tem lógica e toda tentativa de comparação de modelos culturais soa como atitude etnocêntrica. A coerência de um habito cultural só pode ser analisado a partir do sistema ao qual pertence. Um etnólogo quando inicia o estudo de uma cultura diferente é considerado culturalmente cego, por isso deve saber que a sociedade estudada ordena o mundo a sua volta de acordo com os meios disponíveis dando assim o seu sentido cultural a este local, ou seja, a lógica de um sistema cultural depende da compreensão das categorias constituídas pelo mesmo.
Tendo os homens a capacidade de questionar os seus hábitos e modificá-los, faz com que acabem ocorrendo mudanças culturais. Que são menos sentidas em ritos religiosos, pois as mudanças tendem a ser mais lenta.
Existem ritmos diferentes de mudanças culturais, pois as inovações tecnológicas influenciam bastante nessas mudanças.
A mudança dinâmica do sistema cultural é lenta e imperceptível com exceção de acontecimentos inusitados. Que podem levar a mudança aceleração no ritmo de mudança.
Já no caso de contato com uma outra cultura a mudança pode ser brusca e rápida. Podendo ocorrer em certos casos sem traumas, ultimamente tem sido o meio de mudança cultural mais estudado.
Na dinâmica cultural o tempo é um importante elemento para analise. As mudanças de comportamento ao longo do tempo não ocorrem tranqüilamente, ela s causam conflitos sociais entre tendências inovadoras e tendências conservadoras.
Por isso entender as mudanças culturais ajuda a atenuar o choque entre gerações e evita comportamentos preconceituosos. Entender as diferenças intraculturais, facilita o entendimento da cultura de outros povos.
Daí vem meu questionamento, será que o autor da frase “Temos que dar cultura ao nosso povo!” pensou antes de dizer isto no ar!

____________
Hélio Dória Jr

Nenhum comentário: