6/30/2012

LUIZ SOLANO – O Repórter do Planalto








 Agosto
Mês do Mensalão






O julgamento do mensalão tem atrapalhado a rotina normal do Supremo Tribunal Federal. Trabalhando no mesmo prédio e se encontrando diariamente, frente a frente, o presidente do STF Ayres de Brito, dirigiu um ofício ao Ministro revisor do processo para que não atrasasse o seu parecer ou correção e devolvesse logo o processo. Isto facilitaria o julgamento, com pauta prevista para início de agosto próximo. Mas com essa advertência, escrita, que poderia muito bem ser verbal, foi criado certo impasse ou crise entre os dois magistrados.
Como é notória, a sociedade confia na Corte Suprema e um pequeno impasse dessa ordem não suspenderá nem prejudicará o julgamento desse processo. Se os réus forem absorvidos ou condenados, assim ocorrerá porque o que valem são os fatos provados ou não.


TAXAS E CONSUMO


Não adianta o governo diminuir impostos, pois os benefícios não chegam aos consumidores. No caso da linha branca não diminuiu o preço ao consumidor, pois o varejo de eletrodoméstico é dominado por um oligopólio e cartel.
No caso dos veículos o benefício é apenas para as montadoras e suas concessionárias, que operam como um cartel. Os preços elevados, chegam a custar até 1.000%, superior ao do mercado de mão de obra - peças e serviços são uniformes e tabelados pelas montadoras.


LEITURA DE PRESIDIÁRIOS


Portaria do Ministério da Justiça regulamenta leitura de presidiários como instrumento de redução de pena. Ótima ideia, na medida em que não for contaminada por subliminar intenção de lavagem cerebral dos leitores, dependendo dos livros colocados a sua disposição.
Caberia ao Ministério da Educação nomear uma comissão de técnicos em Educação para seleciona-los transformando a cadeia numa escola de formação da cidadania.


TRÂNSITO CAÓTICO


Inegavelmente o trânsito de Brasília é o pior e mais caótico do Brasil: por falta de um bom gerenciamento e policiamento de trânsito que evite transtorno na hora de engarrafamentos.
Falar com o diretor do órgão, José Bezerra, é muito difícil; e se for com a Assessoria de Imprensa, pior ainda, uma vez que, o jornalista, tem que dizer à secretária que atende - certamente por ordem da Assessora Chefe -, o nome do veículo de comunicação e o assunto.
Eu passei por essa situação. Fazendo parte da Comissão que organizava o Jubileu de Ouro do Cursilho da Cristandade eu tive dificuldades para solicitar policiamento para o local, pois a burocracia era muito grande e encontrei má vontade para resolver o problema. Apenas o Diretor-Adjunto do órgão é que conversou comigo... porém, já era tarde, apesar da sua boa vontade.
São capazes até de perguntar o tipo de sangue, e o DNA do solicitante da audiência ou entrevista. Esquecem que os cargos são passageiros, e faltam dois anos e meio, para esse governo do PT acabar... e quem sabe um outro governador, com pulso e coragem, coloque Brasília no lugar que merece com um trânsito de primeira, já que aqui é a Capital da República.
Os agentes de trânsito, pagos e muito bem pagos, não gostam de ir para as ruas orientar em dia ensolarado, ou mesmo, com chuva. Gostam de gabinetes com ar refrigerado; e quando saem as ruas é para multar.
Aliás, em 2011e até a data de hoje já foram recolhidos aos cofres públicos cerca de 130 milhões de reais em multas. Esse fato suscita uma pergunta que a sociedade de Brasília faz: para onde vai esse dinheiro? Pois não existe uma campanha educativa de trânsito e as sinalizações são péssimas.
Tem, sim, dinheiro para comprar mais pardais e mandar brasa em multas. E não adianta recorrer, pois o departamento que analisa essa situação, - uma tal de Jari - é um cabide de empregos de apadrinhados do governador ou de algum politico do PT.


BANDIDAGEM PROTEGIDA


A lei brasileira parece dar aos cidadãos de bem um único direito: o de ser assaltado, roubado e assassinado por bandidos. Qualquer reação é punir como a da velhinha que matou um bandido dentro de casa no Rio Grande do Sul e a do comerciante de Cidade Dutra em São Paulo; e ambos foram pressionados a se explicar como se fossem eles os responsáveis pela violência.
O fato de que a palavra de ordem das autoridades é "não reaja". Dá a impressão de que as verdadeiras autoridades - quem manda de fato -, são os bandidos.
Nós existimos para garantir o sustento dos bandidos.


Acho que está na hora de mudar a lei. Ou a interpretação da lei.


BARBAS DE MOLHO


A presidente Dilma pretende liderar países sul-americanos para decidirem pelo reconhecimento ou não do novo governo paraguaio. Onde fica a não intervenção em assuntos internos de outro pais tão proclamada pelo Itamaraty?
O Brasil está estranhando que, enquanto por aqui durante oito anos de governo do PT nenhum corrupto foi cassado, lá em poucas horas demitiram um presidente por "mau desempenho"!...
É melhor por a barba de molho, quem a tem, e deixar que por lá, bem ou mal, nossos vizinhos resolvam seus problemas.


RASCUNHO ZERO


Patrioticamente a presidente Dilma, pela boca do ministro Patriota, sai cantando vitória pela aprovação do documento-base da Conferência Rio+20 intitulado “Rascunho Zero”.
Pela falta de conteúdo, como rascunho, seu destino será o cesto de lixo e, como zero, ainda que cantasse pela galinha, será ovo gorado que não vai produzir pinto algum.


CONIVENTE


O jornalista Luiz Carlos Bordoni, que prestou esclarecimentos na CPI do Cachoeira, disse que recebeu dinheiro sujo do Governador Marconi Perillo.
Ora, se era sujo deveria ter denunciado à Policia Federal e ao Ministério Público.
Pegou a grana, gastou e agora vem com essa, para se defender de algo que fez de errado.
Começo até acreditar que o Luiz Carlos Bordini, está a serviço do PT, orientado pelo Lula e pelo Palácio do Planalto, para prejudicar o governador goiano, pois ele sempre foi um candidato em potencial à Presidência da República, e o "mulallá”, até hoje não engole Perillo que denunciou tudo sobre o mensalão.


É esperar para ver.

Nenhum comentário: