7/21/2012

LUIZ SOLANO – Reporter do Planalto




A VOLTA DOS MARAJÁS

Todos sabem que pagamos a mais alta carga tributária do mundo. Isto não é novidade. Mas ninguém se levanta e toma qualquer providência. Os funcionários públicos federais já ganham muito mais do que os da iniciativa privada, mas ainda querem mais.
A cada dia cresce a carga tributária para pagar esses salários e desperdícios como diárias e viagens inclusive ao exterior. Não há qualquer preocupação em poupar os recursos públicos. No entanto, muitos impostos e taxas são criados e cobrados sendo totalmente ilegais.
Imorais nem se fala.

OLHO VIVO

O assassinato do agente da Polícia Federal, Wilton Tapajós Macedo, que ajudou a colocar na cadeia o contraventor Carlinhos Cachoeira, executado enquanto rezava diante do túmulo do seu pai, no Cemitério Campos da Esperança aqui em Brasília, é a trágica demonstração do pouco caso das autoridades competentes em garantir a segurança dos que expõem a própria vida no cumprimento do dever de combater a corrupção que avassala as instituições governamentais achincalhando a sociedade brasileira.
Alguma coisa tem que ser feita e com urgência para que outras vidas não sejam tiradas pelo crime organizado.

NOSSOS PAIS

Os pais de hoje sofrem as consequências de uma geração materialista que não respeita os genitores. No Dia dos Pais costumamos presentear com camisas e outros presentes materiais, mas o que os pais querem é o reconhecimento pelos dias e noites de esforço para criar suas crianças.
Não é fácil criar numa sociedade das mais exigentes. No seu dia, os pais querem a gratidão de seus filhos e saber que valeu a pena as lutas ao doar tanto e receber pouco.
Eu tenho três filhos maravilhosos, que se fazem presentes na minha vida e deles recebo tudo principalmente amor.
Que o Dia dos Pais que se aproxima, no mês de agosto, seja de muita paz e principalmente reconhecimento.

OS SUPLENTES DE SEMPRE

Muita ingenuidade pedir ao suplente do senador Demóstenes Torres, Wilder Morais, que explique sua relação com Carlinhos Cachoeira.
Pela lógica da ocorrência que se supõe existir na política os dois devem ser feitos farinha do mesmo saco.
Na lógica, não será ele a confessar isso. O certo seria mudar a Lei Eleitoral prescrevendo que cassado o titular, automaticamente, fica cassado o suplente.
Essa lei é imoral; pois basta ver quem é suplente de certos senadores em pleno mandato legislativo - Pai e filho, marido e mulher.
É uma vergonha nacional.

A CHINA ENTRE NÓS

Era previsto. Um dia a festa iria terminar: a China sofre com o desaquecimento, não o meteorológico, mas o da economia. A economia chinesa não está crescendo. Dá a medida para manter os festeiros na festa.
As autoridades resolveram praticar a solução mais óbvia: reduzir os impostos sobre o lucro, medida com a qual se procura estimular e manter os investimentos no país.
É isso, ao que se acresce a condição de quase escravo do trabalhador chinês, o que facilita muito.
Se no Brasil a carga tributária fosse pequena, com certeza o crescimento seria bem maior, com mais empregos e recursos para serem aplicados nas escolas, hospitais, estradas, dando uma dinâmica no serviço público federal, estadual e municipal com todos ganhando e o país crescendo.

REDES SOCIAIS

As redes sociais viraram a febre compulsiva do momento, em especial o Fecebook. Embora se autoproclame um veículo midiático para fazer amigos e encontrar pessoas, na verdade não passa de uma vitrine multicolorida e tresloucada de promoção e divulgação do “eu”, uma forma exagerada de expressão da individualidade e egocentrismo levados ao extremo, como reflexo da era capitalista e individualista em que se vive.
Dentro desse mundo maravilhoso do Facebook, todos querem aparecer o mais possível, pois segundo a lógica ali existente, só assim poderei de fato ser alguém, ainda que passe ao outro uma falsa impressão sobre meu “eu real”.
Renega-se a própria identidade - aquela que construímos ao longo da vida, que nossos pais, professores e pessoas próximas moldaram aos poucos, em troca de uma identidade fabricada, irreal e fantasiosa.
Quando a internet começou a se popularizar, o mundo virtual imitava o real,hoje ocorre o contrário.
Tudo é passageiro, rápido e momentâneo.

DILMACÓPTERO

Virou moda. O ex-presidente Lula deixou o sucatão de lado e comprou o Lulão. Talvez pela firula dos aviões caças, que não existiu, para as Forças Armadas, agora a presidente Dilma, resolveu, também, trocar seu brinquedinho, o sucatinha.
O valor de R$ 5 bilhões, é irrisório para a compra de 50 helicópteros .
Esse valor daria para melhorar a condição de vida de muita gente diante do descaso em que se encontram a saúde e a educação.
Torço, para que um desses helicópteros combata a guerra civil em que está implícita em Brasília, Belém e em várias capitais brasileiras. Neste momento em que o "pibinho" arrasa a economia do país, essa gastança poderia ser evitada.
Não quero crer, e acho que o Brasil não está em conflito com ninguém.

LULA É UM JAGUARA

O povo brasileiro é muito ignorante. Por isso o Lula foi eleito e reeleito Presidente da República. Ele é uma jaguara. Era torneiro mecânico. Agora tem uma fortuna estimada em dois bilhões de reais.
É evidente que participou de negociatas. E lugar de meliante é na cadeia, como filho que seguiu o mesmo caminho.
É preciso que a Justiça mostre serviço e não sejamos omissos com essa situação de políticos que só sabem aproveitar a inocência do povo brasileiro.

DEMÓSTENES
  
Então um político como Demóstenes Torres, é cassado por evidente uso do seu cargo de senador para favorecer a fazer crescer a organização criminosa chefiada por Carlinhos Cachoeira, e no dia seguinte, leio nos jornais que ele, Demóstenes Torres, reassume suas funções de Procurador  de Justiça no Ministério Público de Goiás, emprego vitalício e pleno de regalias?
Como que um homem que se mostrou sem brio e caráter e um excelente artista - até que a máscara caiu -,pode agora trabalhar pelo efetivo respeito aos Poderes Públicos.
É aquele velho ditado que no Brasil o crime compensa.

OS CÃES DA ANA

A apresentadora Ana Maria Braga tem em seu programa “Mais você" como assistente de palco, um cachorro da raça poodle. Muito bonitinho, com tudo que se faz necessário para se apresentar com glamour diante das câmeras.
Sua função como “assistente”, se assim se pode denomina-lo, é totalmente negativa.
Na cozinha, em pleno preparo das receitas, diante dos ingredientes expostos no balcão de manipulação ele circula tranquilamente pela área.
Os cães expelem segundo um veterinário amigo meu aqui de Brasília, através do ânus e narinas vários micróbios que só podem ser visto no microscópio. Pelas normas de higiene determinados pelos órgãos de vigilância sanitária, a presença canina dentro da cozinha afronta os ensinamentos que envolvem a saúde do ser humano.

Nenhum comentário: