8/18/2012

RAY CUNHA



O eleitor já não é mais aquele de 2002. O PT está privatizando

  
BRASÍLIA, 18 de agosto de 2012 - Regimes comunistas lembram praga de gafanhoto. Algumas dessas ditaduras resistem durante décadas ao sistema de terra arrasada, como é o caso da União Soviética, que durou 69 anos. Cuba e Coreia do Norte já se exauriram e não creio que ainda demorem muito para ruir. Na China, o partido único criou uma economia de mercado paralela para subsidiar o totalitarismo. A América do Sul está cheia de bolivarianos perigosos, como o bufão Hugo Chávez, da Venezuela; a ladina Kristina Kirchner, da Argentina; e o cocaleiro Evo Morales, da Bolívia. E o Brasil?
O ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso tirou o 
país da hiperinflação e arrumou a economia brasileira 
durante seu mandato, de 1995 a 2002. A partir de 2003, o Partido dos Trabalhadores (PT), de Lula, assumiu o governo. Sempre tentando a ditadura, aparelhou o Estado, criou o Mensalão (ora em julgamento no Supremo Tribunal Federal) e tenta se manter no poder com a preposta de Lula, Dilma Roussef. Só conseguiu chegar até aqui porque rezou pela cartilha econômica de FHC, mas cometeu o erro que os comunistas invariavelmente cometem (com exceção da China): descuidar-se de investir em educação, tecnologia, pesquisa e infraestrutura.
Desde a entrada triunfal do esquerdista (o que é isso?) Lula 
ao poder que o dinheiro do país vai para o ralo, isto é, para 
o bolso alheio, como comprovam o Mensalão, a transposição do rio São Francisco, a Ferrovia Norte-Sul, a Delta etc. etc. etc. O crescimento do país, principalmente o industrial, é pífio. Para completar a tragédia, dezenas de categorias exigem de Dilma plano de carreira, mas coisa séria e não o rapapé que Zé Sarney, o dos atos secretos, fez no Senado, uma época destas, gorjeando (marimbondo gorjeia?) uma reforma política (certamente estava matutando uma forma de pôr uma raposa do seu criatório para vigiar o gordo galinheiro do erário).
O país está com a infraestrutura quebrada, e não há 
dinheiro para se estabelecer planos de carreira sérios e justos para o funcionalismo público. O PT já gastou e continua gastando muito, sem investir em nada, exceto em propaganda, no que são os melhores no país. Esclareça-se: quem engole a propaganda do PT é apenas o povão.
O PT combateu, sempre, e com a conivência dos próprios 
tucanos, o neoliberalismo, como as privatizações, por exemplo. Mas agora os petelhos não têm outra alternativa: estão privatizando, embora não admitam isso. Inventaram um nome falso para privatização. Não disse que são bons de propaganda?
Creio que estas eleições municipais vão mostrar que o 
eleitor já não é mais aquele de 2002.

● ● ● ● ●

 RAY CUNHA – Escritor e Jornalista baseado em Brasília-DF, Brasil 

Nenhum comentário: