6/30/2007


ÓBVIO ULULANTE

Desmatamento zero na Amazônia minimizará o aquecimento global

Brasília – A queima em escala, no penúltimo século, de petróleo e carvão; o pantagruélico consumo de carne de gado; e o desmatamento do planeta alteraram a temperatura da Terra em menos de um grau centígrado. Um desvio milimétrico da coluna vertebral causa dores no corpo todo, até nos olhos. Da mesma forma, o aumento centesimal que seja da temperatura da Terra causa cataclismos de toda ordem em todas as regiões do planeta.
Já não há mais como reverter o problema. A única atitude que a raça humana pode tomar, agora, é criar um arcabouço jurídico, financeiro e econômico global focado no desenvolvimento sustentável do planeta, com o objetivo de que nossos descendentes sejam felizes. E depois, além do desmatamento zero na Amazônia minimizar o aquecimento global, representa a exploração sustentável do maior patrimônio biológico da Esfera Azul.
O Brasil é o quarto poluidor do mundo, atrás dos Estados Unidos, Japão, China e Índia, e a contribuição do Brasil com o aquecimento global é, simplesmente, o desmatamento. Assim, basta que os parlamentares criem uma lei de desmatamento zero, apenando os bandidos do meio ambiente com cadeia, inclusive, se for o caso, prisão perpétua.
Arrasar florestas, como se faz na Amazônia, da qual são torados pelo menos escandalosos 12,5 mil quilômetros quadrados de árvores por ano, é estupidez. É como se uma quadrilha assaltasse um banco por dia com ajuda do estado.
A Amazônia é um patrimônio da humanidade de fato. Assim, os caboclos estão pagando pela destruição da Amazônia, conseqüência da irresponsabilidade criminosa da máfia de colarinho branco e daqueles que se locupletam nessa bacanal; os caboclos são eviscerados a motosserra – escravidão, tráfico de mulheres e crianças para escravidão sexual, assassinatos recrudescem na hiléia.
A bancada boa da Amazônia no Congresso Nacional precisa deixar de timidez. Por que é tão tímida? É necessário berrar alto. Berrar limpa os pulmões e a alma.

_____________________________
Cortesia do site ABC Polítiko

Nenhum comentário: