1/26/2013





23 anos de idealismo, luta e trabalho

Há cinco lustros um jovem icoaraciense recém formado   em Economia pela Universidade Federal do Pará (UFPa.) dava início a uma nova atividade pessoal e jornalística. Digo nova, porquanto ele já havia vivido uma experiência anterior como um dos colaboradores d´O Pinheiro, jornal que circulou por quatro anos em Icoaraci sob a responsabilidade do microempresário Fernando Negrão do fotógrafo Raimundo Herculano de Souza, ou simplesmente, Herculano Bispo, como era mais conhecido.
O nome do moço é José Santos Croelhas, ou simplesmente José Croelhas
Algum tempo depois Croelhas resolveu criar o seu próprio veículo. Surgiu o
Jornal de Icoaraci. Mas o jovem empreendedor “pé redondo” queria mais.
Ajudado por uma equipe de colaboradores – alguns dos quais permanecem com ele até hoje – montou a sua microempresa, a
 Menphis, numa homenagem à divindade fenícia que protegia os empreendedores – a Menphis Publicidade Ltda, que a partir aquele momento passou a ocupar o tempo do Croelhas.
A partir do escritório – transformado em redação – instalado numa residência na Travessa Cristóvão Colombo (atual Lopo de Castro) a poucos metros da Rua 8 de setembro que faz a ligação com a rodovia Augusto Montenegro, Bairro da Cigana, o
Jornal de Icoaraci começou a circular, sempre nos primeiros cinco dias de cada mês
Dois anos e meio depois, face ao sucesso do veículo não apenas na “Vila Sorriso”, como no interior – onde foi muito bem aceito – e ate mesmo no Ceará! Croelhas & Cia resolveram mudar o nome do jornal: nascia
 O ESTADO.
Com isso houve necessidade de trocar a razão social da microempresa que passou a ser denominada JS Publicidade, ou Empresa de Comunicação
 O ESTADO, nome de fantasia.
Nesses 22 anos de existência
 O ESTADO muita coisa aconteceu.
Citações e veiculação/transcrição de matérias interessantes nos maiores e melhores veículos que circulam no interior do Estado, mormente em Ananindeua, Santarém, Altamira e Marabá; Votos de Congratulações das duas casas legislativas, Câmara Municipal de Belém e Assembléia Legislativa do Estado do Para, através das manifestações de vereadores e deputados, etc...
Há dois anos O ESTADO apresenta uma performance gráfica de primeira linha e passou a ser impresso nas modernas oficinas de O Liberal - o jornal da Amazônia
Desde o primeiro número, o Jornalista, Advogado, Professor, Ex-Promotor de Justiça e imortal (Academia Paraense de Jornalismo) Carlos Alberto de Aragão Vinagre – foi o Editor Responsável d´O ESTADO, atividade que exerceu ate a sua morte há quase oito anos;
Coube a mim sucedê-lo, como Editor Responsável;
Não com a mesma com o mesmo talento e competência do ex-confrade; todavia, procuro seguir-lhe as pegadas.
Muitos profissionais que atualmente exercem o jornalismo em Belém passaram pela redação d´O ESTADO
 – inclusive a jornalista, filha de Icoaraci, Rose Barbosa - além de outros jovens amantes do jornalismo que adquiriram na redação, os fundamentos necessários e fundamentais para criarem os seus próprios veículos; ou seja, O ESTADO foi a escola de todo o mundo.
O ESTADO mudou de sede duas vezes. Da Travessa Lopo de Castro foi para a Travessa São Rocque, onde permaneceu cinco anos; e depois foi para a sede atual, Travessa Berredos, 592 – onde, por sinal, nasceu o criador Jose Croelhas. A 
Uma parte da casa foi cuidadosamente adaptada para abrigar definitivamente a microempresa, o jornal e os seus diversos departamentos.
De todas as promoções do jornal desde o inicio, a mais importante – que enche de entusiasmo todos os que fazem
 O ESTADO, e sem dúvida Os Melhores do Ano, que premia as personalidades que mais se destacam no período nos setores de atividades, em vários aspectos, cuja escolha e feita com isenção, critério e responsabilidade.
Essa promoção adulta é aguardada com ansiedade pela comunidade icoaraciense.
Normalmente “Os melhores...” são premiados durante um baile elegante. Este ano - possivelmente em maio -, a promoção será realizada no salão de bailes do Crown Plaza, certamente com o mesmo brilho dos anos anteriores.
Mas
 O ESTADO não pára.
Devido às suas diversas atividades como microempresário e homem de negócios, - e atualmente subscretário de Educação para Assuntos Estratégicos,
José Croelhas passou a responsabilidade de gerir O ESTADO, à filha, a administradora Rárima Croelhas Feio. Ela não deixou a peteca cair e esta levando o barco com muita garra e competência.
O ESTADO no mês dezembro último completou 23 anos; nesse não deixou  de circular nenhuma vez.

Eis um pequeno relato desses quase cinco lustros de existência d´O ESTADO – um jornal feito com idealismo, carinho, amor, trabalho e acima de tudo, competência... não importando os dissabores e as dificuldades.

Uma família que tem como meta servir a Icoaraci.


Sempre.
Aldemyr Feio
Editor Responsável
O ESTADO



José Croelhas,
criador d´O ESTADO

Nenhum comentário: