11/27/2011

Cartaz do Círio exalta Maria no Plano da Salvação



O cartaz do Círio de Icoaraci 2011 que enfeita as residências, prédios, associações, ônibus, enfim, todos os lugares da Vila Sorriso tem uma historinha. Os padres responsáveis pela Paróquia de São João Batista, e Nossa Senhora das Graças, criadores da bela estampa, deram a “dica”:


O primeiro passo para a elaboração da arte gráfica do cartaz foi a escolha do tema: "Maria, Mãe do Verbo de Deus e Mãe na fé" (VD 27 - Exortação Apostólica Sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja, do Papa Bento XVI). Vamos à explicação:
A imagem de Nossa Senhora das Graças no plano central do cartaz revela o lugar preeminente de Maria no Plano da Salvação; Ela foi escolhida, entre todas as criaturas, a mais humilde, para gerar na fé e na carne o Verbo de Deus, Jesus Cristo. Primeiro Maria gera na fé para depois gerar no seu ventre. Ela só pode gerar na carne, porque acreditou em tudo o que Deus lhe dissera através do anúncio do Anjo. Mas ela não foi escolhida só para ser mãe do Filho de Deus, como também Mãe de toda a humanidade, Mãe da Igreja; por isso ela resplandece como a Igreja já redimida, já exaltada.
A assembleia litúrgica se encontra aonde Maria quer que seus filhos estejam, diante do altar de Nosso Senhor Jesus Cristo, pois lá é que se realiza o Mistério da fé; lá todos os batizados formam um único corpo, cuja cabeça é Cristo, por isso o Cristo está no alto, atraindo pelas mãos de Maria, todos a Si. Maria está como que acolhendo quem chega para a missa, para encontrar-se com Nosso Senhor; mas, ela não apresenta a si própria, pelo contrário, ela apresenta e oferece aos seus filhos e filhas, na igreja, o Salvador. O papel de Maria no plano salvífico é de levar-nos até Jesus, e de tornar Jesus mais próximo dos homens. Por Maria o céu se abre, o Divino (Menino Jesus saindo do ventre de Maria) toca o humano, e o humano tem desejo de santificar-se.
A Mãe de Jesus alargou a sua maternidade, cobrindo-nos com sua assistência e derramando graças sobre todos os que as pedem, pequenos e grandes, mas especialmente sobre as que as pedem.

Nenhum comentário: