11/11/2011





LUIZ SOLANO – o Repórter do Planalto


Oi amigos do Jornal do Feio


A Paz em Cristo.


Acho que todos me conhecem, ou já ouviram falar de mim.
Sou Luiz Nery Solano, o conhecido Repórter do Planalto. Nos meus 72 anos de idade sou homem de guerra.
É bom lembrar aqui, que eu cobri a guerra do Golfo e a briga entre Iran e Iraque. Eu fui o único jornalista latino americano a entrevistar o Saddan Hussein. Tenho fotos com ele. Apenas para a sua tranquilidade, e dos seus leitores do Feio que a partir de agora são meus também. Sou membro da Academia de Letras e Artes do Planalto, do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, além de sócio da Associação Brasileira de Imprensa (desde 1970) e associado do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal e da Federação Internacional de Jornalistas.
Gosto de escrever e falar também. Hoje eu participo no programa de televisão e rádio em Sergipe, via Embratel. Entro todos os dias às sete horas da manhã direto de Brasília. É o programa Sergipe em Debate, comandado pelo jornalista Messias Carvalho, que vai ao ar diariamente das 6 às 9 horas da manhã na TV Aperipê (TV Radio AM e FM) e mais 17 horas de rádios espalhadas em Sergipe e nos Estados de Alagoas e Bahia - Veja no Google - Fundação Aperipê. Lá estou ao lado de outros colegas.
Todas as semanas estarei com vocês com as minhas notícias – quentes - do Planalto!
Vou me juntar ao Thompson Mota, colunista mais antigo e que começou este blog há quase sete anos. Eu e o Thompson, trabalhamos na Super Rádio Marajoara de Belém. A marca O Repórter do Planalto, foi criada pelo radialista Ronald Pastor, em 1972. Tenho falado com o Thompson pelo telefone. Daqui a alguns instantes vou ligar para ele para saber das noticias da pérola do Baixo Amazonas. A pérola do Tocantins é Abaetetuba (êta barrismo).
Os meus telefones são 61-84007399 e 34436259. Quero luz e ação. O Repórter do Planalto não pode parar. Mandem e transmitam as ordens. Nesse primeiro contato, não vou corrigir nada, pois acho que você, Feio, e o seu pessoal entenderam, pois caboclo de Abaetetuba é assim mesmo.


Abraços do Luiz Solano


● ● ●
Cesare Battisti e a USP

Acho que chegou a hora de as autoridades brasileiras, como os ministérios da Justiça e Relações Exteriores, em especial, a Polícia Federal, apurarem as informações, que já são de conhecimento público, de que o terrorista e assassino (pelo menos na Itália, onde é condenado a prisão perpétua) Cesare Battisti está hospedado na residência do diretor do Sindicato dos Empregados da Universidade de São Paulo, Magno Carvalho, que comandou a “guerrilha” dentro do campus da universidade, depois que três estudantes foram presos pela Polícia Militar, fumando e vendendo maconha. A verdade é que, durante a ocupação da reitoria, correu solto o tráfico de drogas e muito sexo entre os próprios estudantes, numa baderna jamais vista na história de uma instituição de ensino no Brasil.
Acho que chegou a hora da sociedade brasileira acabar com esse tipo de coisas que estão acontecendo em nosso país, do contrário brevemente seremos a maior república do mundo em anarquia, drogas e sexo desregrado, o que não é bom para o país, pois para haver um golpe de Estado não custa nada, e só espero que não seja de esquerda, pois aí a situação ficaria bem pior, com esquerdistas torturando e matando, como acontece em Cuba. Quem sabe esse tal de Cesare Battisti não estaria orientando o Magno Carvalho, a exemplo do que fez na Itália, quando matou inocentes a sangue frio, com essa conversa de que liberação de drogas é liberdade.
Dona Dilma deve acordar, pois pode sobrar para ela.
Pimenta só dói no olho do vizinho
Parece que a presidente Dilma estava em lugar incerto e não sabido quando o ex-governador Joaquim Roriz esteve à frente do Governo do Distrito Federal, nos anos 90, e fez um belo trabalho em Brasília, dando condições de vida para milhares de pessoas que moravam de fundo de quintal, promovendo uma revolução na distribuição de lotes e criando cidades como Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo e muitas outras, dando endereço a essas pessoas que escolheram Brasília para trabalhar, estudar e viver.
Pois bem, Joaquim Roriz foi criticado pela militância do PT e investigado pelo Ministério Público sobre a iniciativa de dar dignidade aos brasileiros que se fixaram aqui. Foi massacrado e até mesmo condenado por um crime que não cometeu, quando seu grande pecado foi ajudar as pessoas que precisavam de um teto, com muitos fugindo da seca e da miséria no Nordeste. Nos governos anteriores, Joaquim Roriz foi novamente massacrado pelos petistas de plantão no Distrito Federal, que sempre criavam alguma forma de tirar o ex-governador do foco do seu trabalho para dar explicações à sociedade de Brasília e para a mídia no Distrito Federal.
Como pimenta só dói do olho do vizinho, lemos as declarações da presidente Dilma quando saiu em defesa do ministro Orlando Silva, ao dizer que o "governo não condena ninguém sem provas e parte do princípio civilizatório da presunção da inocência". Belas palavras para defender o ministro. Na mesma nota, a presidente Dilma diz : “Não lutamos inutilmente para acabar com o arbítrio e não vamos aceitar que alguém seja condenado sumariamente”. Outras belas palavras em favor do auxiliar, que hoje é denunciado pela mídia de todo o país, por corrupção na pasta que ocupa na Esplanada dos Ministérios.
Joaquim Roriz não teve o mesmo tratamento dos petistas no Distrito Federal e mesmo fora de Brasília. A pergunta que faço é: onde estava a senhora Dilma, nessa ocasião, quando Joaquim Roriz foi ameaçado, denunciado e massacrado pelos atuais detentores de importantes cargos na República?
Eu e meus filhos estamos sendo perseguidos por um deputado do PT aqui de Brasília. Enviei à presidente Dilma; ao secretário Geral da Presidência, Gilberto Carvalho; e ao ministro Eduardo Cardoso, uma carta explicando a situação e não tive qualquer resposta, pois o perseguidor é dos quadros do PT e a eles certamente não interessa intervir nessa situação para não constranger o "companheiro".
Quando era ministro da Justiça, o hoje governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, foi informado dessa perseguição. Apenas mandou uma "cartinha" para a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal para saber o que estava acontecendo e ficou nisso mesmo, enquanto que o deputado do PT continua com sua perseguição implacável contra mim e meus filhos. Como podem ver, a presidente Dilma defende o amigo, seu ministro, e não liga para as injustiças que são praticadas por membros do seu partido, o PT, às pessoas de bem e pacíficas.
Esse deputado do PT que persegue a mim e a meus filhos disse em nota publicada no jornal Correio Braziliense que eu era assassino, pois tinha atropelado e morto uma criança, usando um carro oficial. Pedi a ele explicações por meio de carta e pela imprensa para saber onde estava registrado tal acidente, em que delegacia ou cidade, em que dia, mês e ano isso aconteceu. Nunca respondeu nada, ficou calado, já que se escondia na época e se esconde ainda atrás de um instrumento imoral que é chamado de "imunidade parlamentar", a arma dos covardes, que fogem da Justiça. Em vez de se explicar sobre o assunto, preferiu me processar, pois o chamei de dedo-duro e ele se sentiu ofendido.
Ele denunciou para a sociedade de Brasília um crime fictício, que eu não cometi, ou seja, o atropelamento de uma criança. É, dona Dilma: PIMENTA SÓ DÓI NO OLHO DO VIZINHO.

Desigualdade penitenciária


Os agentes de atividades penitenciárias e os agentes penitenciários exercem a mesma função, mesmo grau de escolaridade e trabalham no mesmo local. Portanto, têm o direito, assegurado pela Constituição Federal e pela Lei 8.112, a terem isonomia de vencimento. O Governo do Distrito Federal só irá corrigir uma distorção existente.


Semelhanças policiais


Parece que há mais semelhanças entre o policial militar João Dias Ferreira, que fez as denúncias contra o ministro dos Esportes, Orlando Silva, e o ex-delegado Durval Barbosa, que fez as denúncias contra o ex-governador José Roberto Arruda, que o fato de que ambos são da área de "segurança pública". Aquele, da Policia Militar, este, da Polícia Civil.


Grande festa mocoronga


A jornalista Graça Gonçalves, uma das mais brilhantes jornalistas de Santarém e do Pará, prepara a sua grande festa, no dia 10 de dezembro, na Pérola do Tapajós. Personalidades paraenses e do Brasil estão sendo convidadas para esse importante evento social, que já é uma marca na terra de Ubaldo Corrreia e tantas outras figuras dessa hospitaleira cidade do Baixo Amazonas. Graça Gonçalves mantém uma coluna no Jornal de Santarém, com circulação em toda a região, Belém e Brasília. É bem possível que eu esteja na festa, em companhia da minha esposa, dra. Ilka Barros.


Agente da Esperança


Esta é a expressão que melhor define as atividades de um agente comunitário: agentes da esperança. Como parte de um batalhão que se espalha pelas cidades do Brasil, esses profissionais visitam diariamente famílias de regiões consideradas de elevada vulnerabilidade social, ou seja, sujeitas a todo tipo de problemas que uma vida precária é capaz de trazer. Foi com essas palavras que o deputado federal Laércio Oliveira descreveu o trabalho dos agentes comunitários de saúde em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, em que defendeu a aprovação de um substitutivo que cria o piso nacional da categoria. O substitutivo recentemente foi aprovado na Comissão Especial destinada a analisar a criação de piso salarial nacional da categoria. Pelo texto, a renumeração das categorias será de R$ 750 mensais, para uma carga de trabalho semanal de 40 horas, mesmo valor pago atualmente, até 1 de agosto do ano que vem, quando passará para R$ 866,89. Com mecanismo de aumento real progressivo, o objetivo é chegar a dois salários mínimos em 2015.


Beto Roriz quer aeroporto alternativo de Brasília em Luziânia


O prefeito em exercício de Luziânia, Eliseu Melo (PSDB), deu posse ao novo Secretário de Turismo do município, em concorrida solenidade no gabinete do prefeito. Beto Roriz, que já foi vereador em três mandatos, assumiu o importante cargo com a missão de atrair para a região turistas de todo o Brasil, já que Luziânia foi berço para a construção de Brasília, cujas terras foram desapropriadas pelo então presidente Juscelino Kubitschek. Falando com o repórter, Beto Roriz disse que quer dinamizar o setor e espera contar com o governo do Estado e do Ministério da Aeronáutica para levar para Luziânia o aeroporto alternativo de Brasília, projeto que já existe desde 1967.


Caos na saúde


O caos perpassa todo o sistema de saúde do Distrito Federal. Pacientes estão morrendo porque não há atendimento nos hospitais, e olha que o govenador é medico e funcionário da secretaria de Saúde. Milhares de pessoas estão esperando por consulta e os hospitais estão superlotados. O problema é sério, não é brincadeira. O governo não enxerga esse gravíssimo problema? Acorda, Agnelo Queiroz (PT), sai do gabinete, deixa de viajar e enfrenta essa situação de caos da saúde no DF.


Caos na saúde II


A grande maioria dos médicos do Distrito Federal se formou em universidades públicas, muitos dos quais se formaram sem o menor compromisso com o povo, que pagou, através dos impostos, para que eles estudassem. A medicina no Brasil está sendo mercenarizada. Médicos e dentistas, em sua grande maioria, se formam visando ficarem ricos. Que tristeza! A medicina está perdendo o seu maior objetivo, que é ser a ciência humanitária.


Pistolas de choque: todo cuidado é pouco


O Departamento de Trânsito do Distrito Federal, como se não bastasse o choque das infindáveis multas aplicadas, diariamente, adquiriu pistolas que disparam choque, que, além de imobilizar, podem matar. É uma questão a ser estudada, inclusive com as participação da sociedade, por ser de uso polêmico. Outra questão é o despreparo dos agentes de trânsito no uso de tal arma. Pergunto: quem tem problemas cardíacos pode receber choque? E o hipertenso, pode? Pessoas idosas e crianças, podem? Em caso de morte, quem se responsabiliza? Acho temerário tal arma nas mãos dos nossos agentes, que têm preparo apenas para aplicar multas e nada mais.
Quem precisa de choque, inclusive da Justiça, e não leva, são os corruptos, os juros altíssimos, a inflação, que corrói salários, a impunidade dos que dilapidam os cofres públicos e são absolvidos. Não basta o choque que o cidadão leva diariamente com a péssima qualidade do transporte, da saúde, da segurança pública e da educação? O cidadão não merece ser apenado por mais um choque, que pode ser letal à saúde e provocar danos irreparáveis.


Ainda as armas letais


A decisão do governo em suspender o uso de arma não letal pelo Detran é típica do Brasil. Primeiro compraram as armas. Agora, com as mesmas já em estoque, irão avaliar e regulamentar seu uso. Quando tudo estiver pronto burocraticamente as armas já não servirão mais, terão de ser compradas novas, com mais gasto de dinheiro público. E o Ministério Público não vê! Enquanto isso, é bom citar que o Detran é um órgão fiscalizador e regulador, não tem nada que atuar como repressor. Se é necessária a proteção dos agentes em realização de blitz e aplicação de multas, que eles convoquem a Polícia Militar. Agora imagina se essa onda pega? Daqui a pouco vamos ter até fiscal de estacionamento com armas, prontos para agir. Eta Brasil!


Por onde andam os caras pintadas?


Movimentos sociais, organizações sindicais, UNE, não participam das marchas contra a corrupção, porque estão contando o dinheiro com o qual o antecessor da atual presidente comprou suas consciências. Melhor assim, pois essa gente, que um dia foi chamada de sociedade civil, hoje é sócia da corrupção. O PT as privatizou, mas existe um povo indignado que foi às ruas sem essas ditas lideranças e mostrou que podemos pensar por nós mesmos, não estamos com o rabo preso e nem precisamos de pelegos para nos liderar, somos livres, temos a consciência limpa e acreditamos que o Brasil vai dar certo, pois vamos sair desta pasmeira. Por onde andam os que fizeram no passado movimentos contra a corrupção? Por onde andam os caras pintadas? Muitos deles se elegeram senador, deputado federal, deputado estadual...


Dois pesos e duas medidas


O Ministério Público solicita e os juízes determinam multas aos grevistas, mas isso não ocorre com a greve dos servidores do Judiciário e do Ministério Público. Dois pesos e duas medidas. Não levam a sério os símbolos da Justiça, em que a "balança" deveria significar a igualdade das decisões aplicadas pela lei e a "deusa de olhos vendados" deveria significar o desejo de nivelar o tratamento jurídico de todos com igualdade, sem nenhuma distinção.


A quem interessa a divisão do Pará


A verdade é que tem muita gente de fora interessada na divisão do estado do Pará. São madeireiros do sul do país, que se fixaram na região de Marabá, Tucurui e Carajás, e ficaram ricos com o desmatamento, de olho gordo nas minas de ferro de Carajás e no ouro de Serra Pelada. Com apoio de pelo menos dois deputados federais e quatro estaduais e de muito gaúchos, paulistas, catarinenses, paranaenses, que moram na região pelo menos há uns 10 anos, lançaram essa campanha para dividir o Pará em três: Pará, Carajás e Tapajós.
A situação do Pará não mudará muito, pois a sua população é bem maior. Tapajós será o maior prejudicado, pois tem apenas as florestas, motivo de cobiça internacional, e será igual o Amapá e Roraima, que até hoje dependem da União para pagamento do funcionalismo público, sem deixar de falar nos recursos para a segurança pública e saúde. Serão criadas 6 novas vagas para senador da República, 70 cargos para desembargadores dos novos tribunais de Justiça, vagas para 18 novos deputados federais e 48 deputados estaduais, e ainda a criação de 60 mil cargos para funcionários públicos estaduais.
Segundo levantamento que fiz, serão precisos cerca de 700 milhões de reais por mês para bancar os novos donos de Carajás e Tapajós. Sabe quem vai pagar tudo isso? Seremos nós, que teremos aumento da carga tributária na indústria, no comércio e nas pessoas físicas. Não tenho medo de dizer que muitos que defendem a divisão do Pará só conhecem Belém pelo areoporto. Não tomam açaí e não conhecem a verdadeira história dos paraenses. São aventureiros que se instalaram no sul paraense e agora têm apoio de parlamentares, que, por sinal, também são de fora e querem essa divisão.


Retiradas das sacolinhas dos supermercados


Existe no comércio em todo o Brasil uma frenética campanha para retirar de circulação as tradicionais sacolinhas, que servem para guardar os produtos adquiridos nos supermercados. Tudo em nome de ONGs que desejam a preservação do meio ambiente. Na verdade, o que está acontecendo é um grande interesse da indústria nacional em produzir um tipo de sacola não poluente e vendê-las nos supermercados. Pelo que me consta, mais de 30 milhões de sacolas já foram fabricadas e estão prontas para serem iormente vendidas em todo o Brasil. Cada uma, segundo minha fonte, vai custar em torno de 2 reais e vão render em torno de 120 milhões de reais para os fabricantes.


Juiz moderno


A ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça, disse que o juiz moderno não pode exercer seu papel olhando apenas a lei, mas deve estar atento à "dimensão sociológica de suas decisões". Segundo ela, hoje não há mais lugar para a ortodoxia no exercício da magistratura ou da advocacia.


Regalias só para juiz morto


A polícia está fazendo seu papel e investigando, no entanto, esse episódio da morte da juíza Patricia Acioli mostra o descaso com que são tratados casos que envolvem cidadãos comuns. Para descobrir quem matou a juíza foram solicitados rastreamentos de telefones, cruzamentos de imagens de vários prédios, inclusive de câmeras internas de ônibus etc. Para o cidadão comum o mais longe que se vai é o registro da ocorrência e só. A Justiça no Brasil precisa melhorar.


Corrupção de vento em popa


É profundamente lamentável, mas a verdade é que corrupção permeia, em menor ou maior grau, os três poderes da República. O combate dessa mazela deve ser, pois, permanente, rigoroso e livre do nefasto corporativismo, que dificulta a punição dos eventuais envolvidos, togados ou não. Só quem tem medo teme a atuação, nos termos da lei, do Conselho Nacional de Justiça. Assim apoiar, fortalecer e respeitar o CNJ é dever da sociedade, que clama pela eliminação, ou, ao menos, a redução desse desvio ético.


Governo do Pará acerta na comunicação social


O atual secretário de Comunicação do governo do Estado do Pará, jornalista Ney Messias JR, é um das figuras mais queridas da imprensa paraense, pelo trabalho que realiza como colaborador do governador Simão Jatene e pelo tratamento que dispensa aos profissionais de imprensa naquele Estado. Ney Messias vem realizando um trabalho de resgate da informação sobre o Pará, atividade que ficou estagnada na era de Ana Júlia Carepa, que não deu valor aos profissionais da mídia paraense. Quando estive no Parque Residência, para jantar com o governador Simão Jatene e jornalistas da terra, entre eles velhos amigos, como Jones Tavares, Carlos Cartilho, Guilherme Guerreiro, Zaire Filho e outros colegas, tive a melhor impressão de Ney Messias, uma das grandes promessas da imprensa do meu querido Estado do Pará.


A Justiça Eleitoral brasileira é engraçada


A legislação eleitoral brasileira não permite que o nome do governador - a exemplo do Distrito Federal - na placa indicativa de obra civil do governo, entretanto permite que o governador vá à televisão, ou às emissoras de rádio, anunciar a obra, dizendo o que está fazendo e até mesmo criticando as mazelas de governos anteriores. Estamos, por exemplo, vendo o governador Agnelo Queiroz (PT), gastando rios de dinheiro em propaganda para falar do seu trabalho. Se oe dinheiro que está sendo usado nas emissoras de televisão fosse aproveitado na melhoria da saúde no Distrito Federal, com certeza os problemas seriam amenizados e a população não seria sacrificada pela incompetência do GDF. Portanto, é difícil de entender a Justiça Eleitoral brasileira, que proíbe o nome do governador em placas junto às obras, porém permite que o mesmo governador use outros meios publicitários para aparecer para a população.


Orgulho de ser paraense


O que eu vi no Pará, durante uma semana em que passei na Cidade das Mangueiras, com a finalidade de participar do Congresso Brasileiro de Jornalistas de Turismo, no qual a acolhida foi de primeira, sob o comando de João Ramid e Benigna Soares, senti no coração o orgulho verdadeiro de ser paraense, pelo carinho e pela hospitalidade do povo da minha terra, não à minha pessoa, mais aos participantes do conclave. Um trabalho incansável dos dirigentes da Abrajet-Pará, para que nada faltasse aos colegas de todo o Brasil e do exterior, que retornaram aos seus estados encantados com o tratamento e com a fidalguia da terra de Fernando Guilhon, Magalhães Barata, Antonio Lemos e Lauro Sodré. Foi realmente um show que os meus conterrâneos deram nesse encontro, que vai deixar saudades. Minha esposa, dra. Ilka Barros, retornou a Brasília encantada com o tratamento oferecido e com a beleza de Belém e de Abaetetuba, minha terra natal, hoje comandada pela prefeita Francinbeti Carvalho. O Pará sempre foi assim: amigo, receptivo e generoso. Obrigado, paraenses, pela grande demonstração de carinho, daí porque desse orgulho pelo Pará.


Hospitalidade de sobra no Pará


O jogo da Seleção Brasileira com a Seleção Argentina, lotou completamente o Estádio Mangueirão. O mais emocionante foi o momento em que a banda executava o Hino Nacional Brasileiro e os mais de 70 mil torcedores cantaram sozinho a segunda parte do hino. Muita gente chorando, deixando inclusive os próprios jogadores argentinos emocionados com o civismo dos paraenses. Todos os jornalistas que foram cobrir esse grande clássico elegeram por unanimidade a torcida paraense como a melhor desde que Mano Menezes assumiu a direção do time. No hotéis onde as duas seleções ficaram hospedadas o carinho era muito grande. Um detalhe: o time argentino não foi hostilizado, como acontece com os brasileiros que vão jogar em terras portenhas.


Ana Júlia Carepa, a grande (ir)responsável


A ex-governadora do Pará, Ana Júlia Carepa (PT), foi a grande responsável por Belém não ter sido uma das sub-sedes da Copa do Mundo de 2014. Quando senadora, implicou com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e este guardou no bolso no paletó a sua vingança e levou a Copa para Manaus. Por sinal, quem ganhou com tudo isto foi o povo amazonense, que teve o governador, prefeito e empresários unidos para que Manaus fosse uma das sub-sedes da Copa. Foi uma pena, pois Belém tem mais condições em hotelaria, estádio e centros de treinamento para receber o Mundial.


Brasil tem 500 mil presos


No Brasil, 7 em cada 10 presos que deixam o sistema penitenciário voltam ao crime, uma das maiores taxas de reincidência do mundo, segundo o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso. Segundo ele, cerca de 500 mil pessoas cumprem pena atualmente no Brasil, e a taxa de reincidência no país chega a 70%.


Corredores de ônibus


Sem dúvida, os corredores de ônibus são a melhor solução para o problema do trânsito no Distrito Federal. Além de baratos, fazem com que o transporte coletivo seja visto de forma atraente por quem anda de carro, devido à fluidez do tráfego. O trânsito só vai melhorar quando as pessoas deixarem de usar carros e o transporte coletivo for suficiente para atender a demanda. Aliás, o trânsito em Brasília, em horário de pico, no cruzamento da Avenida W 3 Sul com o Eixo Monumental, fica insuportável. Pior que você não vê um agente de trânsito ou mesmo a Policia Militar para tentar pôr alguma ordem naquilo.


Roriz já pensa em 2014


O ex-governador de Brasília, Joaquim Roriz (PSC), desistiu de sair candidato a prefeito de Luziânia - sua terra natal, onde foi eleito vereador e depois se elegeu deputado estadual, federal e vice-governador por Goiás -, pensando nas eleições de 2014, no Distrito Federal, em face das recentes pesquisas, em que aparece como favorito, com o desgaste do governador Agnelo Queiroz (PT). A doença atribuída a Roriz, a oposição fala nela desde a época em que ele assumiu seu primeiro governo no DF, em 1988, e depois se elegeu o primeiro governador por via direta, derrotando 8 candidatos ao Palácio do Buriti. Vale ressaltar que a mídia local sempre fala que Joaquim Roriz foi incluído na "ficha suja", o que não é verdade, pois na votação no Supremo Tribunal Federal (STF) houve empate de 4 a 4, portanto não houve vencedor ou derrotado nessa história. Ele continua no páreo, e tem tudo para voltar ao governo de Brasília, em 2014, desde que sua saúde permita e não haja trovoadas antes das eleições. Com a saída da disputa em Luziânia ficou mais fácil para o vice-prefeito Eliseu Melo, que é, até agora, favorito, e não tem nenhum opositor forte.


Que vergonha, governador!


Depois de fazer uma campanha em massa na mídia do Distrito Federal, o governador Agnelo Queiroz (PT), acompanhado de um ministro de Estado, fez a entrega de 300 bicicletas para pessoas carentes no Recanto das Ema, com direito a foguetes, banda de música e muita alegria no coração das pessoas beneficiadas. Agora, ninguém sabe por que, as bicicletas foram recolhidas pelo governo do DF, deixando as pessoas tristes com o vexame, jamais visto na história de Brasília. O governador Agnelo Queiroz deve explicações, porque as bicicletas foram entregues e depois tomadas das pessoas que as receberam. A entrega deve ter sido falta de planejamento do GDF, ou, quem sabe, incompetência mesmo.


Ana Júlia Carepa, do Pará, pode se tornar ficha suja


A ex-governadora Ana Júlia Carepa (PT), o maior desastre político que o Pará já teve, foi condenada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pelo repasse de recursos a prefeituras na campanha do ano passado, quando tentava a reeleição. Segundo o Ministério Público, a decisão pode tornar Ana Júlia Carepa "ficha suja" e deixá-la inelegível por oito anos. Afinal, trata-se de uma condenação por órgão colegiado, como determina o texto da lei que redefine condições para registro de candidaturas. Sete juízes decidiram condenar a ex-governadora e seu vice, Anivaldo Vale, a pagar multa de R$ 100 mil. Para o TRE, ela cometeu abuso de poder político e econômico ao assinar convênio de R$ 16 milhões com 17 prefeituras, a maioria da base da ex-governadora, em período proibido pela legislação.
Por outro lado, Ana Júlia Carepa usou a sua condição de governadora para perseguir os órgãos de imprensa, pedindo a demissão de profissionais que criticavam a sua administração. Eu, particulamente, estava no rol dos não queridos da ex-governadora, que pediu a minha cabeça junto ao empresário Carlos Santos, diretor geral da Super Rádio Marajoara. Ana Júlia Carepa fez uma administração polêmica e logo no início da sua gestão nomeou a cabeleireira para um cargo público, acusada de contratar a empresa do namorado, fato por mim noticiado na Super Rádio Marajoara.
Além disso, ela não cumpriu as promessas de campanha, como a pacificação dos conflitos de terra. Tentou a reeleição e foi derrotada por Simão Jatene (PSDB), que voltou com todas a força para governar o estado do Pará.


Projeto destina veículos abandonados a instituições filantrópicas


O deputado Laércio Oliveira, de Sergipe, apresentou projeto que altera o Código de Trânsito Brasileiro para que os veículos abandonados em via pública ou nos pátios do Detran em todo o Brasil possam ser doados a instituições filantrópicas e conselhos tutelares, pois esses veículos ficam sem utilidade, somente lotando os pátios enquanto os conselhos tutelares e instituições filantrópicas, que prestam assistência à crianças, aos adolescentes e aos idosos, espalhados por todo o Brasil, têm sua atuação restringida pela falta de equipamentos, a exemplo viaturas necessárias ao deslocamento de pessoal e auxilio de cidadãos amparados pelo sistema.


Polícia Federal realiza trabalho sério


Com relação à publicação de uma reportagem veiculada em um jornal de circulação nacional, recebemos do vice-presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, delegado Bolivar Steinmetz, nota esclarecendo que os delegados federais, em momento algum, manifestaram qualquer intenção de investigar pessoas ligadas ao governo como forma de retaliação pela suspensão das negociações sobre reajuste salarial. Os delegados, segundo a nota, têm responsabilidade suficiente para saber separar seus deveres funcionais de suas aspirações salariais. A Polícia Federal não está sem comando; ao contrário, está unida em torno da autoridade do diretor-geral e do ministro da Justiça. Segundo o delegado Bolivar Stienmetz, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal lamenta que existam pessoas com interesses contrariados pela atuação da Polícia Federal, que trabalham para desconstruir a imagem de um dos mais respeitados órgãos da sociedade brasileira – diz a nota. Eu, particularmente, já falei por diversas vezes que a Polícia Federal sempre foi alvo de críticas em face do brilhante trabalho que realiza desde a sua criação, críticas essas que partem de pessoas que realmente têm seus interesses contrariados, como políticos, banqueiros e empresários.


Privilégio no TJDF


Enquanto o Grupo Emergencial de Combate a Ocupações irregulares, que trabalha na derrubada de 96 construções em Arniqueiras, próximo ao Park Way e a Águas Claras, no Distrito Federal, bem em frente à sede da Conab existe um estacionamento que funciona há mais de 4 anos e serve para abrigar os carros de funcionários do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF), mesmo estando a sede do tribunal distante 3 quilômetros. Basta apresentar a carteira de funcionário do TJDF que a entrada é livre, com madames se dirigindo para os escritórios e shopping no Setor Comercial Sul. Fui informado que a área pertence ao Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal; entretanto, nenhuma viatura do órgão estaciona lá. O que se vê são carros de luxo, que ocupam uma área que poderia ser destinada aos motoristas que encontram dificuldade em encontrar uma vaga no local. A Agência de Fiscalização já esteve por lá, ficou calada e não fez nada. Tem medo de uma briga com os privilegiados funcionários do Tribunal de Justiça do Distrito Federal?


Manguinhas de fora


O PT só chegou ao poder porque durante anos de persistente luta soube usar de todas as prerrogativas inerentes a uma democracia, inclusive e principalmente a liberdade de imprensa e de expressão. Acarinhados por militantes trabalhando dentro da grande mídia, chegaram lá, e agora tentam acabar justamente com a maior ferramenta democrática: a liberdade de imprensa e de expressão. Para tanto, o projeto forjado dentro do recente Congresso do PT aqui em Brasília, antes batizado de Controle Social da Mídia, para não chocar as mentes dos mais sensíveis, agora mudou de nome para Democratização da Imprensa. É um perigo que corremos em tempos de democracia. A grande porta-voz da sociedade é sem sombra de dúvidas a imprensa. Quem é contra a liberdade de imprensa é contra a sociedade. Se quem não deve não teme, se temem é porque devem. Quem os viu, quem os veem. Isso cada vez me cheira pior. O poder dá nisso.


Feira de orgânicos


Já está funcionando a primeira feira de orgânicos da cidade de Planaltina-DF. Os produtos serão comercializados todas as quintas-feiras, na Praça dos Namorados, ao lado da Administração Regional. São 12 produtores ofertando frutas e hortaliças produzidas com respeito aos princípios agroecológicos, o uso responsável do solo, da água e do ar.


Menos Imposto de Renda


O deputado federal Laércio Oliveira apresentou projeto que desconta o gasto com atividades esportivas do Imposto de Renda, pessoa física. O objetivo, segundo o parlamentar sergipano, é incentivar a prática de exercícios físicos pela população. "Dessa forma, os gastos governamentais com saúde serão consideravelmente reduzidos em face da qualidade de vida dos cidadãos e da consequente redução de acometimento de doenças, necessidade de internação e atendimento médico, garantindo aumento da expectativa de vida. Pessoas que praticam atividade física perdem peso e percentual de gordura, têm redução da pressão arterial, melhoria do diabetes, diminuição do colesterol total e aumento do HDL (o colesterol bom). Todos esses benefícios auxiliam na prevenção e no controle de doenças, sendo importantes para a redução da mortalidade associada a elas. A pessoa que deixa de ser sedentária e passa a ser um pouco mais ativa diminui o risco de morte por doenças do coração em 40%. Já no campo mental, a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhora o fluxo de sangue para o cérebro, ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o estresse.” Além disso, segundo Laércio Oliveira, auxilia na manutenção da abstinência de drogas e na recuperação da autoestima. Se aprovada o PL do deputado sergipano será dado um grande passo na sociedade brasileira com relação ao desconto do Imposto de Renda para esse tipo de abatimento.


Cristovam Buarque


Muito estranha essa atitude do ex-governador e senador Cristovão Buarque em não assinar o manifesto dos 44 senadores de todo o Brasil para que a abertura da Copa de 2014 seja aqui em Brasília, cuja construção do Estádio Mané Garrincha vai de vento em popa. Aliás, não sei de quem foi a ideia de mudar o nome de Mané Garrincha para Estádio Nacional. Já disse em outras ocasiões que em Brasília é sempre assim, basta lembrar o Parque da Cidade, que já teve pelo menos três nomes: Parque Rogério Pithon Farias, Yolanda Costa e Silva, e agora Ana Lídia. É só mudar de governo que os logradouros mudam de nome. Parece que não temos história, e um povo sem história é um povo sem passado. Voltando ao assunto do senador Cristovam: será que ele não foi procurado?, ou deve estar viajando. Entretanto, ele tem que justificar a ausência do seu nome nesse manifesto em favor de Brasília.


Sombra e medo no GDF


A saída da professora Regina Vinhaes, que vinha realizando um excelente trabalho à frente da Secretaria de Educação do Distrito Federal, é uma mostra clara de que existe dentro do governo um núcleo que não permite que nenhum secretário, dirigente de empresa ou administrador trabalhe e se destaque na mídia no DF, pois se tornam ameaça para aqueles que estão no poder, visando o pleito de 2014. Um dos secretário demitidos, o deputado federal Luiz Pitiman, que vinha fazendo um trabalho de primeira, dando uma nova cara para Brasília, asfaltando, tapando buracos, abrindo estradas e recuperando a malha viária na capital da República, teve o seu destino selado por esse núcleo. Com a eleição ganha, o poder garantido, o passo agora é eliminar os parceiros e aliados nas eleições para poder governar sozinho. É bom lembrar, aqui, a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia, que se aliou ao então ex-governador Cristovam Buarque, que, na época, disputou o governo pelo PT, e foi exonerada do cargo, pois em menos de três meses como secretária começou a aparecer na mídia e a incomodar os novos donos do Palácio do Buriti. Tadeu Filipelli que fique alerta, mesmo tendo nas mãos a vice-governança, pois tudo é possível neste momento.


Copa de 2014


Pelo trabalho que está sendo feito no Distrito Federal, com o esforço do governador Agnelo Queiroz e, agora, a frente ampla de senadores que estão se movimentando no Congresso Nacional, tudo indica que a abertura da Copa do Mundo de 2014 seja mesmo em Brasília, derrotando, desta forma, o poderoso lobby paulista, que certamente vai investir todo o seu potencial para levar a abertura dos jogos mundiais para São Paulo. Pelo menos 44 senadores assinaram o manifesto em favor de Brasília, o que já é muito bom em termos políticos. Resta saber se os governadores dos seus Estados também vão se interessar pelo pleito dos brasilienses. Se depender da boa vontade da presidente Dilma Rousseff, é possível que a abertura da Copa de 2014 seja em Brasília, beneficiando torcedores de Goiás, Rondônia, Amazonas, Roraima. Amapá, Mato Grosso e Pará. A Fifa deve bater o martelo no final de setembro.


Dinheiro para a Copa


O Brasil está se preparando para a Copa de 2014, com muito dinheiro em jogo, enquanto que a saúde, educação e segurança pública vão ficando em segundo plano. Não sou contra o evento, que vai gerar empregos e muita divisa para o Brasil, porém o que está acontecendo nas universidades e a onda de violência que assola o país deveriam ser vistos com mais carinho pelo governo federal. Todos querem ver a bola rolar. Muito dinheiro vai ficar por aqui e durante 45 dias os bares e restaurantes vão ficar lotados de torcedores brasileiros e estrangeiros, para alegria dos empresários do ramo. Se pelo menos 10 por cento das arrecadações dos estádios fossem destinados para a saúde, segurança e educação, com certeza teríamos dias melhores, e o sofrimento da população mais carente pelo menos seria aliviado.


Entorno violento


A Região Metropolitana de Brasília continua sendo a mais violenta no Centro-Oeste. Apesar do esforço do governador Marconi Perillo, a situação continua insustentável e somente com o aumento do contingente da Força Nacional será possível evitar mais derramamento de sangue na região. A população está muito assustada com a situação e parece que o governo federal não se preocupa muito com o problema. Se a região contasse com a mesma segurança que é dispensada à presidente Dilma Rousseff, quando sai de casa para trabalhar, com comboio de mais de 15 carros, inclusive com ambulância, o problema seria bem diferente. Já que falamos em Dilma, a segurança do Lula era grande, porém a de Dilma aumentou o dobro. Ela tem medo de quê?


Suicídios no Pátio Brasil


A fim de evitar novos suicídios no shopping Pátio Brasil, em Brasília, a empresa mandou instalar no último andar uma proteção de vidro, para impedir que suicidas se joguem de lá. Acontece que eu conversei com especialistas da área e eles me informaram que se houver um incêndio no último piso haverá um desastre, já que restaurantes e lanchonetes ficam naquele setor e no local não existe exautores para dissipar a fumaça. Aliás, um fato dessa natureza aconteceu há alguma tempo, quando os bombeiros tiveram dificuldade para evacuar a área e purificar o ar e o local, cheio de muita fumaça. A sorte foi que o sinistro não foi tão grave, caso contrário poderia haver um grande desastre, com mortes e muita gente machucada, já que a correria seria muito grande.


Prevenção ao suicídio


Sábado 10 é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, responsável, hoje, por mais de 1 milhão de mortes no mundo todo. Segundo as estatísticas, são 3 mil mortes por dia, ou seja, um suicídio a cada 40 segundos. A sociedade brasileira tem que ficar atenta para esse fenômeno, pois o Brasil é o país da América Latina campeão desse brutal comportamento do ser humano.


Armadilha


Bem que o Ministério Público poderia destacar um de seus membros para ver de perto a armadilha que foi instalada no sinal de trânsito que fica no cruzamento em frente ao Pátio Brasil, em Brasília. O sistema não funciona e os motoristas são multados sem dó nem piedade. Entre 17h30 e 19 horas, aquele local vira um caos, oportunidade em que esses aparelhos, verdadeiros caça-níqueis, entram em ação. Não custa nada o MP manter um plantão nesse horário.


Lobistas em ação


A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados desengavetou, pela primeira vez, o projeto de lei que prevê a regulamentação de lobby, de autoria do deputado Carlos Zarattini. A discussão ocorreu com a presença de pessoas pró e contra a proposta. Acho que esse projeto deve ser aprovado, pois acabaria com o rótulo de que lobista é marginal e que trabalha fora da lei. Pelo menos você ficará sabendo que são os verdadeiros profissionais dessa nova modalidade de emprego.


Marajás


A Procuradoria Regional da República pediu ao Senado obediência ao teto salarial constitucional no pagamento de seus funcionários. A procuradoria tenta derrubar uma decisão do próprio tribunal, que suspendeu liminar que impedia o Senado de pagar acima do teto de R$ 26,7 mil, valor equivalente ao salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal. Aliás, é bom que se diga que existem, hoje, no Congresso Nacional, mais de 400 funcionários ganhando acima do teto e alguns com salário de mais de 40 mil reais.


Pronatec


O deputado Valadares Filho, de Sergipe, votou pela aprovação da emenda que reserva 30% dos recursos do Pronatec para as regiões Norte e Nordeste do Brasil. O Pronatec é um projeto do Executivo que institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Segundo o parlamentar sergipano, é preciso destinar mais recursos para as regiões com maior carência. Falando a este repórter, Valadares Filho disse que as regiões Norte e Nordeste são menos desenvolvidas e por isso temos que assegurar que essas regiões sejam beneficiadas com os recursos do programa.


Confúcio Moura


Apesar das dificuldades encontradas, o governador Confúcio Moura, de Rondônia, uma das figuras mais expressivas daquele estado, vai tocando a sua administração com sabedoria e muita competência. Quando esteve em Brasília, como deputado federal, sempre falava em defesa de Rondônia, um dos maiores polos em desenvolvimento da Amazônia, com uma grande riqueza em madeira, agropecuária e minérios. O governador Confúcio Moura sabe trabalhar e o povo de Rondônia aposta as suas fichas neste grande administrador.


BR-040


Depois das 18 horas, a BR-040, no trecho que liga Brasília à Luziânia, o trânsito vira um inferno, com milhares de carros seguindo para o Gama, Valparaíso, Novo Gama, Luziânia, Cidade Ocidental e até mesmo Cristalina. Mesmo com a duplicação e iluminação dessa rodovia a situação fica caótica nesse horário, sem falar do horário entre 7 e 9 horas. É preciso um estudo mais profundo do trânsito no local, pois do jeito que está uma viagem entre Brasília e Luziânia, que dura em torno de 45 minutos, leva pelo menos uma hora e meia.


Deus e o diabo


Tem deputado que acende uma vela para Deus e outra para o diabo. Quer tirar proveito de todos os lados. Não perde a oportunidade para levar vantagens pessoais, pedindo indenizações milionárias quando alguém critica suas ações. Basta olhar com cara feia para ele entrar logo com processo na Justiça. É um fariseu da política brasileira.


Setor Hospitalar Sul


Verdadeiro abuso no Setor Hospital Sul de Brasília. Tem área pública que está sendo usada como estacionamento privativo, onde o motorista, além de pagar uma taxa muito alta pelo estacionamento, está sujeito a roubos, sem que os responsáveis pelo estacionamento se responsabilizem pelos danos. Acho que seria de bom alvitre que o governo do Distrito Federal, por intermédio da agência de fiscalização, fizesse um levantamento desses estacionamentos. O governo deve procurar saber quem está ganhando com a irregularidade.

Clube de Imprensa


Se você é jornalista, visite e prestigie o Clube de Imprensa de Brasília, que foi feito para a categoria. É um dos melhores locais para descansar nos fins de semana. Com uma pequena estrutura, apesar de acanhado o Clube de Imprensa é o local para encontro de jornalistas, intelectuais e políticos. É o lugar ideal para se saber das notícias e se fazer grandes matérias.


Chico Leite governador


O deputado Chico Leite tem tudo para ser governador do Distrito Federal. Tem postura, é coerente, não é radical, aceita críticas, conhece Brasília como a palma da mão e tem um passado que o recomenda para o posto. Resta saber se o núcleo radical do PT vai permitir isso, pois têm militantes do partido com sede de governar e querem ocupar o Buriti de qualquer maneira. Agnelo Queiroz vai ter que suar a camisa para sair candidato à reeleição.


Luiz Pitiman


Já que falamos em sucessão em Brasília, o deputado Luiz Pitiman saiu do governo, deixando a Secretaria de Obras porque estava incomodando certos setores do Palácio do Buriti. Pitiman vinha realizando um grande trabalho, aparecendo mais que o chefe. Como é do PMDB, afilhado de Tadeu Filipelli, que deseja ser governador de fato do Distrito Federal, em 2014, o ex-secretário do Obras começava a ser uma pedra no caminho de muitos postulantes ao governo do Distrito Federal. Saiu na hora certa, antes de levar uma rasteira.


Parque da Cidade, bairro?


Pouca gente sabe, mais um certo partido político de Brasília quis transformar o Parque da Cidade em bairro residencial, para construir espigões para a população de baixa renda. Aí veio do ex-governador Elmo Serejo, que não perdeu tempo e transformou aquela área em um grande parque, acabando com a especulação imobiliária. Hoje, o Parque da Cidade é frequentado por milhares de brasilienses e sem dúvida alguma é o pulmão de Brasília. Quem sonhava em ter aquele pedaço de Brasília como núcleo residencial quebrou a cara.


Inaceitável?


A presidente Dilma Rousseff disse que era inaceitável a divulgação das fotos dos presos na operação Vaucher, desencadeada pela Polícia Federal. As fotos publicadas em um jornal de Macapá mexeu com os brios do governo e da base aliada. Resta saber se a presidente Dilma teria o mesmo comportamento se as fotos fossem de José Agripino, Álvaro Dias, ACM Neto, Duarte Nogueira, ou de qualquer opositor do governo. Claro que não; certamente bateria palmas e mandaria até premiar os autores da publicação das fotos.


Paratur


A Companhia Paraense de Turismo (Paratur) vem realizando um grande trabalho para difundir o turismo do Pará e da Amazônia. Sob a presidência de Adenauer Góes, um dos homens que mais conhecem o turismo naquela região, a Paratur tem merecido atenção por parte de especialistas, jornalistas de turismo, e tem sido referência para outros Estados brasileiros que buscam melhores conhecimentos no setor. Por sinal, a Paratur não tem medido esforços para divulgar o Pará e fazer com que a capital paraense, Belém, volte a ser porta de entrada do turismo na Amazônia e no Brasil.


Agentes de viagem tem apoio de Valadares Filho


O deputado Valadares Filho, de Sergipe, participou da abertura do Congresso da Associação Brasileira das Agências de Viagem, realizado no Rio de Janeiro. Na ocasião o parlamentar sergipano destacou a importância que esse congresso tem neste momento, em que o Brasil se prepara para sediar grandes eventos esportivos. “É fundamental que as agências de viagem estejam preparadas para atender o grande fluxo de turistas durante os eventos esportivos.” Na ocasião, Valadares Filho falou da necessidade de se aprovar o quanto antes projeto de lei, de autoria do deputado Alex Canziani, que trata da regulamentação da profissão dos agentes de viagem. Para o deputado, os agentes de viagem precisam ser devidamente reconhecidos e valorizados. “As atividades que essa categoria desempenha são de extrema importância na cadeia produtiva do turismo”, afirmou o parlamentar sergipano.

Nenhum comentário: