1/13/2009

Missa, bolo gigante e apresentações culturais marcam os 393 anos de Belém


As comemorações pelo 393º aniversário de Belém ocuparam vários espaços da cidade nesSa segunda-feira/12. Logo cedo, às 8h, uma missa em Ação de Graças realizada na Igreja da Santíssima Trindade e celebrada pelo arcebispo Dom Orani João Tempesta, abriu a programação organizada pela Prefeitura Municipal e contou com a presença de vários servidores, comunidade e autoridades, como a presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargadora Albanira Bemergui, e a governadora do Estado, Ana Júlia Carepa.
A Missa foi acompanhada pelo Coro Municipal de Belém, que entoou cânticos religiosos. Para dar inicio a leitura do missal, a comandante da Guarda Municipal de Belém, Helen Margareth, subiu ao altar. Em seguida, Dom Orani iniciou a celebração falando sobre o nascimento da cidade de Belém e de suas características culturais, como o Círio de Nazaré. "A cidade está se evoluindo nos últimos anos. Há melhorias para a população e isso é natural. Mas a sociedade deve se perguntar de que forma pode ajudar a melhorar essa cidade, seja na sua rua, na sua comunidade ou no seu bairro", disse Dom Orani, conclamando a população a participar mais ativa e decisivamente para o crescimento e desenvolvimento de Belém. Os servidores de cada secretaria municipal levaram ao altar objetos que os auxiliam a exercer suas atividades diárias para serem abençoados. A Secretaria de Meio Ambiente (Semma), apresentou a Dom Orani uma muda de planta, a Guarda Municipal de Belém e a Companhia de Transportes de Belém (CTBel) levaram coletes de segurança, a Secretaria de Juventude, Esporte de Lazer (Sejel) uma bola e a Codem, um mapa da cidade. Os elementos da Santa Ceia também foram apresentados, como forma de garantir a prosperidade, os valores familiares, a fraternidade e a esperança em dias melhores.
"Estamos aproveitando a oportunidade e entregando simbolicamente para Belém 70 novas viaturas com sistema de localizador por satélite para uso das Polícias Civil e Militar, além de 14 câmeras para monitoramento", disse a governadora Ana Júlia Carepa, em cerimônia realizada em frente ao Theatro da Paz, na Praça da República. Além disso, a chefe do Executivo Estadual garantiu o reforço do efetivo policial em 565 homens, que atuarão apenas na capital, e ainda equipamentos de resgate para o Corpo de Bombeiros e duas ambulâncias. As viaturas saíram em comboio pela cidade para serem apresentadas à população.
O vice-prefeito em exercício, Anivaldo Vale, agradeceu os presentes oferecidos pela governadora e ressaltou, em seu discurso, a importância do trabalho feito em parceria com o governo do estado para garantir que a cidade avance cada vez mais em todas as frentes, especialmente nas consideradas essenciais, como a saúde, a segurança e a educação. "Hoje é um dia de comemoração. Aproveitamos a oportunidade para agradecer todos os presentes. Isso mostra o carinho e a dedicação que todos possuem com esta cidade, que cujo desenvolvimento deve ser sempre a nossa prioridade", ressaltou. Para finalizar, o vice-prefeito cantou os parabéns à Belém junto ao bolo gigante preparado pela Associação dos Panificadores como forma de presentear a capital e sua população.
Praça - Em seguida as comemorações foram para a Praça da República, palco de diversas atrações culturais e também de demonstrações de cidadania. A manhã começou com a apresentação da Banda da Guarda Municipal, que atraiu um grande público. Com 17 anos de estrada, tempo de criação da existência da própria corporação, a banda representa um orgulho para os músicos que a integram. "Estou na banda desde o início, ou seja, metade de minha história foi dedicada à música. Esse grupo é minha vida!", afirma o guarda municipal e saxofonista Lago. Para ele, a apresentação mais marcante da banda ocorreu em 1998, quando os guardas foram regidos pelo maestro americano Barry Ford no Theatro da Paz. "Este ano a banda passou por uma renovação, tanto no trabalho desenvolvido quanto nas condições de infra-estrutura, o que foi muito importante para os resultados que temos hoje", conta Lago.
A Guarda Municipal também apresentou as crianças do projeto "Anjos da Guarda", criado há um ano e que, atualmente, atende 100 alunos em situação de vulnerabilidade social, residentes nos bairros próximos à sede da corporação, como Pratinha 1 e 2, Benguí, Tapanã e Icoaraci. Lá, elas aprendem noções de civismo, meio ambiente, cidadania, além de esportes como karatê, judô, jiu-jitsu, futsal e futebol. Entre as 25 crianças presentes na Praça da República, Raffaela Lima e Cristian Lucas, de 12 anos, já são considerados duas promessas nos esportes de luta. "Daqui nós levamos conhecimento e um futuro no esporte", conta Lucas. Raffaela, que é campeã paraense na categoria até 13 anos, diz que pretende se profissionalizar no jiu-jitsu.Também estiveram presentes, abrilhantando as comemorações pelos 393 anos de Belém, osgrupos de dança folclórica da Casa do Idoso e do Centro de Convivência Zoé Gueiros, formado por idosas atendidas nesses espaços. Lá elas participam de diversas atividades que têm como objetivo aumentar a auto-estima, a desenvoltura e estimular o convívio social na "melhor idade".
Maria Costa e Silva, 77, é uma das dançarinas mais animadas. "Participo do grupo de dança há 12 anos e também faço hidroginástica. Isso me traz muita paz de espírito e alegria, sem contar as grandes amizades que já fiz", relata com satisfação. Para presentear Belém, as idosas dançaram um carimbó coreografado, ao som da música 'Metrópole da Amazônia', de autoria de Mestre Guru e Wady Khayat, composta especialmente para o aniversário da capital paraense.Finalizando a programação cultural, o Coral da Secretaria Municipal de Administração (Semad) cantou o "Parabéns", dando início à distribuição do bolo de 20 metros confeccionado para homenagear a cidade0Foto).
Regido pelo maestro Adilson Lima, o coro interpretou o Hino de Belém, assim como alguns sucessos da música regional e nacional, como "Sabor Açaí", de Nilson Chaves, e "Sapato Velho", do grupo Roupa Nova.
Auto - Da praça da República as comemorações seguiram para a Cidade Velha. Comerciantes, turistas e freqüentadores da Feira do Açaí foram expectadores e figurantes da encenação teatral da fundação da cidade, o Auto "Belém do Grão Pará", que percorreu as ruas do velho centro.O auto foi dividido em três estações. A primeira foi marcada pela chegada do capitão-mor da coroa portuguesa Francisco Caldeira Castelo Branco às terras paraenses, exatamente no local onde hoje funciona a Feira do Açaí. Caldeira Castelo Branco, acompanhado por religiosos, escravos, soldados e representantes da coroa, foram recebidos por um grupo de escravos e, na versão de aniversário, essa miscigenação foi representada por um grupo de capoeira.
Após o discurso de chegada e queima de fogos, o cortejo seguiu pela Ladeira do Castelo rumo à segunda estação, o Complexo Feliz Lusitânia. Em frente à Igreja de Santo Alexandre, os atores mostraram a importância da construção do Forte do Presépio e o combate aos franceses e holandeses que queriam tomar a região e colonizá-la. Ainda em frente à igreja, elenco e público assistiram à apresentação do Coral Municipal "Arte Popular", que cantou músicas de compositores paraenses e executou o Hino Oficial de Belém.Visitando a cidade pela primeira vez, a paulista Violeta de Oliveira, 44, se apaixonou por um paraense, Yussif Tuma, e veio conhecer a terra do amado.
"Essa programação de aniversário foi um presente para mim. Estou adorando a cidade e a sua culinária. Conhecer a história de Belém só faz aumentar minha admiração pela cidade", comentou a turista.O presidente da Fundação Cultural de Belém (Fumbel) e organizadora da performance, Raimundo Pinheiro, acompanhou todo o cortejo e disse que o Auto "Belém do Grão Pará" é um projeto piloto que será ser trabalhado com mais atenção e carinho a cada ano. "As manifestações culturais têm o poder de mobilizar uma parcela significativa da sociedade, e o auto tem como proposta contar a história de Belém e fazer com que a população entenda melhor essa história", explicou.
Na terceira e última estação, os personagens passearam pelo Bondinho. Em um palco montado em frente à sede da Executivo Municipal, no Palácio Antônio Lemos, mais apresentações de danças indígenas, roda de capoeira, coral e a bateria da Escola de Samba Racho Não Posso Me Amofiná, que acompanhou o poeta Dilermando Nascimento, em composição feita especialmente para o aniversário de Belém, com a música "Passeio pela Belém Turística".
Na sequência, a bateria da Escola de Samba Império Pedreirense fez a sua apresentação sob uma salva de fogos, anunciando a chegada do Carnaval 2009. Para a garotada, a Fumbel disponibilizou as atividades do Ônibus-Biblioteca "Levy Hall de Moura", com contação de histórias, confecção de marca página, além do acervo da biblioteca itinerante, que conta com mais de três mil exemplares entre revistas, livros e jornais.A programação contou com a participação da Federação Estadual de Atores, Autores e Técnicos de Teatro (Fesat). Com texto de Dody Amâncio e direção de Nilson Reis, o Auto "Belém do Grão Pará" contou com a participação de 100 atores que ensaiaram por 30 dias pelas ruas da Cidade Velha. "Foram feitas várias pesquisas com historiadores locais, além de estudos sobre as cartas escritas por Pero Vaz de Caminha à Coroa Portuguesa e também o "Tratado da Terra do Brasil", documento de Pero Magalhães Gândavo", contou Dody.

______________
Kátia Aguiar,
Liandro Brito,
Izabelle Araújo
e Vanda Duarte

Nenhum comentário: