4/14/2012

LUIZ SOLANO – Repórter do Planalto


AGNELO ENCRENCADO


O governo federal não vai socorrer o governador Agnelo Queiroz, alvo de denúncias no âmbito da Operação Monte Carlo, deflagada pela Polícia Federal. No Palácio do Planalto a avaliação é que o governo já fez o que pode fazer, cedendo o Sub-secretário Swedermberge Barbosa, ao governo do Distrito Federal.
Auxiliares da presidente Dilma em conversa com este repórter, lembram que os problemas com Agnelo Queiroz, vêm desde o tempo em que ele ocupava o Ministério dos Esportes, e, portanto, não há muito o que fazer em defesa dele. No momento, esses auxiliares consideram critica a situação do governador, não só junto ao Governo Federal, como também no Congresso Nacional e ainda perante a opinião pública.

SECRETÁRIOS TAMBÉM ENROLADOS

O novo desdobramento da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, revela suposto envolvimento entre os principais secretários do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.
Segundo o porta-voz do GDF, Ugo Braga, os secretários de Saúde,Rafael Barbosa, e de Governo, Paulo Tadeu, encontraram-se com o principal homem de Cachoeira, Cláudio Abreu, à época diretor da Delta Construções  - empresa responsável pela coleta de lixo no Distrito Federal. O encontro teria ocorrido durante jantar em um restaurante de Brasília, no dia 7 de abril do ano passado. No diàlogo gravado pela Policía Federal,Cláudio Abreu liga para Cachoeira, antes de os secretários chegarem, e diz que estava a espera dos dois para "amarrar os bigodes". Entretanto, Cláudio não explica qual assunto seria tratado com Rafael Barbosa e Paulo Tadeu.
Ugo Braga explicou que o jantar teria sido marcado para tentar solucionar problemas enfrentados pela Delta, na coleta do lixo, com pagamento atrasados e falta de diálogo com a diretoria do órgão. Rafael Barbosa teria sido acionado para articular o encontro, já que Cláudio estava com dificuldades de entrar em contato diretamente com Paulo Tadeu.

OS HOMENS DE AGNELO

Rafael Barbosa é indicação pessoal do governador Agnelo Queiroz, para a secretaria de Saúde. Ele admitiu que se encontrou com Cláudio - um dia após negar qualquer envolvimento com o esquema de Cachoeira. Agnelo Queiroz também negou e voltou atrás 24 horas depois.
Por meio de nota, em poder deste repórter, Rafael Barbosa afirmou que este foi o único encontro com o ex-diretor da Delta. O secretário também garantiu que não existem gravações telefônicas entre ele e Carlinhos Cachoeira.
Paulo Tadeu é deputado federal licenciado e secretário de Governo.
Também por meio de nota, o secretário disse que "nunca esteve com o contraventor Carlinhos Cachoeira como também nunca recebeu alguém a pedido dele". Entretanto, segundo Rafael Barbosa, Paulo Tadeu estava presente durante o jantar.
O escândalo está criado.

VALADARES APELA AO TCU

O deputado Valadares Filho (PSB-SE) solicitou ao Tribunal de Contas da União, informações sobre o andamento das obras de construção da infraestrutura de mobilidade urbana para os megaeventos esportivos que serão realizados no Brasil nos próximos anos. A solicitação inclui também os resultados das auditorias realizadas pelo TCU nessas obras.
A Comissão de Desenvolvimento Urbano que aprovou o requerimento com o pedido de informação, fará o encaminhamento da solicitação ao Tribunal de Contas da União.
Valadares Filho destacou a necessidade dessas informações para o trabalho da Subcomissão. "Esses dados são da maior importância para subsidiar o trabalho da Sucomissão Especial", argumentou o deputado, que presidirá a Subcomissão Especial destinada a acompanhar o andamento das obras de construção de adquação da infraestrura de Mobilidade Urbana para a Copa ddo Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, criada em em 21 de março.
Além dos resultados das auditorias, também foram solicitadas informações sobre o andamento das obras de mobilidade urbana viabilizadas com recursos federais e de todas as cidades-sede da Copa do Mundo, incluindo o planejamento  de execução e o cronograma financeiro dessas obras.

CONGRESSO DESGASTADO

Pelo comportamento condenável de alguns de seus membros, a imagem do Congresso Nacional está bastante desgastada, e isso não contribui para o fortalecimento da democracia. Os golpistas de sempre vibram com tal situação, e torcem pelo seu agravamento, uma vez que é caldo de cultura para suas pretensões de subverter o regime democrático.
O escândalo que envolve o senador Demóstenes Torres e outros detentores de mandatos com o contraventor Carlinhos Cachoeira, que levou à criação da Comissão Mista Parlamentgar de Inquérito é uma ótima oportunidade para iniciar a recuperação do prestígio da imagem do Congresso Nacional.
A CPI deve ter coragem e determinação para ir fundo nas investigações, não importando se vai alcançar políticos da oposição e aliados do governo.
Quem for podre que se quebre.
Seria ocioso ressaltar que a atividade política é de natureza nobre, desde que, é claro, compromissada com o bem comum, e não voltada para acumulação de bens pessoais  adquiridos através da prática da corrupção ou de outros meios igualmente desonestos.

CRIME SEXUAL MAIS RIGOROSO

Crimes sexuais praticados contra crianças terão um prazo maior de prescrição. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara ds Deputados, aprovou projeto de lei que altera o tempo de vencimento de atos como favorecimento à prostituição infantil e tráfico de crianças para fins sexuais.
O texto modifica o Código Penal, estabelece como início da contagem do prazo  a data em que a vítima completa 18 anos, a não ser que tenha sido proposta uma ação penal contra o agressor.
Hoje o prazo é contato a partir do dia em que o crime foi cometido. O tempo de prescrição varia entre 2 anos e 20 anos, de acordo com o delito praticado.
O projeto é resultado dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia, que investigou entre 2008 e 2010 o uso da internet para a prática desses tipos de delitos e a relação entre a exploração  sexual de menores e o crime organizado.

DOS PROCESSOS

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres de Brito, que assume sua presidência nesta semana, disse a este repórter, que devido à possibilidade de prescrição de penas "seria conveniente" acelerar o julgamento do processo do caso do Mensalão, pagamentos que teriam sido feitos a parlamentares para votar segundo intruções do Palácio do Pkanalto, na era Lula.
Após encontro com os presidente do senado, José Sarney e da Câmara, Marco Maia, o ministro Ayres Brito argumentou que, em função das eleições municipais deste ano, é necessário que o julgamento seja mais rápido possível.

SEM VOZ

Tenho visto pela televisão as aparições do ex-presidente Lula, saindo do hospital em São Paulo sem conversar com os jornalistas que querem entrevista-lo. Parece que existe um pacto entre os médicos e pessoas ligadas ao ex-presidente para não comentar o fato, porém tudo indica, que Lula perdeu e voz.
O ex-presidente sempre que teve oportunidade para mandar o seu recado para população brasileira, parava para falar com a imprensa, o que  não esta ocorrendo atualmente.
Dizem que durante encontro que teve com a presidente Dilma no último fim de semana,Lula, falou por sinais e ou mesmo escrevendo bilhetes, uma clara visão que deve ter perdido a voz logo apóis a cirurgia que fez na garganta.

Nenhum comentário: