4/14/2012

Parabéns Outeiro pelos 120 anos





Caratateua, conhecida popularmente como Outeiro, é uma ilha de  Belém, ligada ao continente através de ponte sobre o rio Maguari,- Ponte Enéas Martins inaugurada pelo ex-governador Jader Barbalho em 1986 - distante 25 km do centro da capital. É banhada pela baía do Guajará, por águas doces, turvas, de característica barrenta. Possui aproximadamente 67.353 mil habitantes, é a mais próxima da capital. Apresenta os três tipos de solo: varzea, igapó e terra firme, permitindo as culturas intensiva e extensiva. Possui orla de belissimas praias de rio, como atrativos cenários para atividades de turismo e lazer social. Local bastante procurado pela população metropolitana.
Outeiro (do latim altarìu-, «altar») é uma pequena elevação de terreno. Era nos outeiros ou lugares altos, mais próximos dos céus, que se ofereciam as preces, as oferendas e sacrifícios ao Senhor.
Pois bem. Outeiro  neste sábado, 14 de abril de 2012, completa 120 anos.
Caratateua, Outeiro quer dizer Ilha das Barreiras, ou das grandes batatas. segundo José Valente, que não se encontra entre nós.  O nome não importa, fica a critério de cada um.  O que interessa é ver sem discriminação Outeiro, como é popularmente conhecida pelos belenenses, detentora de um bucolismo que pouco se vê na capital paraense.  Cercada pelo rio Pará e com uma fauna e flora diversificadas em espécies, guarda uma tranquilidade que nem de longe lembra as agitações das praias da ilha no final de semana ou na segunda-feira modificada pelas aparelhagens de som.
De acordo com os estudiosos, Outeiro guarda tesouros que constam em inventários científicos e foram transformados em áreas de preservação permanente.  Entre eles está o Parque Zoobotânico de Outeiro, com 1.200 metros de fundo e 250 de frente; a Escola Bosque, construída dentro de uma área de 12 hectares; a Avenida Beira-mar e os barrancos ou falésias.  Após um levantamento da riqueza do solo, das espécies animais e vegetais, o Museu Paraense Emílio Goeldi confirmou que os nativos da ilha são privilegiados com um pedaço da Amazônia.
Conscientes da importância, um grupo de moradores se apresenta como guardião da ilha de Caratateua, antes liderado pelo sociólogo Mariano Klautau – falecido em 2011 - e pelo ex-militar Ondino Custódio.  Eles costumavam ficar de prontidão para afastar qualquer sinal de perigo que pudesse quebrar a harmonia do ecossistema em Outeiro e que poderia desembocar em acidentes catastróficos à vida dos nativos, os quais ainda vivem do que produzem.
Mariano Klautau de Araújo era tão apaixonado pelo Outeiro que resolveu fixar residência no Outeiro na Avenida Beira-mar. Foi dele a ideia de criação a Escola Bosque do Outeiro, projeto adotado pela professora Terezinha Gueiros e pelo ex-prefeito Hélio Gueiros – falecido no ano passado - em 1996.
A Escola Bosque foi planejada em para servir de centro de referência para a construção do conhecimento do homem para com a natureza, a ideia era fazer a instituição integrar a rede formal do ensino, do infantil ao médio, para graduar técnicos em ciências ambientais na fauna, flora, ecoturismo e magistério.
Durante a gestão Hélio Gueiros, a Escola Bosque, tornou-se realmente referência em Educação Ambiental, com repercussão internacional. Tão isso é verdadeiro – e eu sou testemunha ocular - que atraiu técnicos, cientistas e ambientalistas de vários países ávidos por conhecerem as propostas da instituição. Alguns dos seus trabalhos científicos foram apresentados e premiados na Argentina, Equador, Uruguai e no México.
A Escola Bosque, ou seja, a Fundação em Educação Ambiental Professor Eidorfe Moreira, foi um dos marcos mais importantes da gestão Hélio Gueiros que não era só tarado pela Doca, mas pelo Outeiro, também. (grifo meu).

Aspectos socioeconômicos

Outeiro conta com uma população aproximada de 67.353 mil de 26.225 habitantes de acordo com  com o último censo do IBGE, sendo 2,1% total da população do município, distribuídos em 6.338 domicílios (cerca de 4,12 habitantes por domicílio) e cinco bairros: São João do Outeiro, Itaiteua, Brasília Água Boa, Fideles e Tucumaêra.
Ocupa uma área de 111.395 Km2, e administra o espaço físico de 26 ilhas, de um total de 42, pertencentes ao município.

Ilha de Caratateua

A ilha de Caratateua, propriamente dita, possui uma área de 3.226,66 hectares, E as áreas rurais de Fama, Tucumaeira e Fidélis com 3.438 habitantes. A sua posição geográfica, de frente para a Baía de Santo Antônio, lhe confere uma fisiografia com sete praias (Brasília, Prainha, dos Artistas, Grande, do Amor, Ponta do Barro Branco e da Água Boa), o que lhe confere a condição de Balneário mais próximo da área central do município. Tais características se refletem na oscilação da população, nos finais de semana (15 a 20.000 pessoas) e no período de alta estação, mês de julho, quando sua população atinge 100 a 150.000 pessoas.
Cotijuba - A segunda ilha mais importante do Outeiro tem uma área de 15.808.495.144 m2, bastante visitada nas temporadas de veraneio; uma região rica em paisagens e exemplos da harmonia do homem amazonida com a natureza. A ilha de Cotijuba ou “ilha da trilha dourada” (tradução do nome indígena) é um exemplo visível dessa realidade.
Banhada pela baia do Marajó, Cotijuba possui 19 quilômetros de extensão e localidades com as suas características naturais: Praia do farol, do Cemitério, da Saudade, da Flecheira, Praia Funda, Vai-quem-quer, Praia das Tintas e Pedra Branca que compõem a rica orla desse local.
Algumas dessas praias são de fácil acesso aos visitantes, próximas do núcleo da vila; outras só para aqueles que se permitem uma boa caminhada entre a flora da ilha num verdadeiro passeio ecológico muito surpresas o lugar lhes reserva. Quanto maior à distância, mais intactas as praias são mantidas.
Outeiro/Caratateua é tão importante que foi descoberto pela iniciativa privada. Está sendo construída no outro no lado da ilha uma unidade de alto nível do Alphaville – São Paulo – com várias atrações, que em breve vai botar Outeiro no seu devido lugar.

Um pouco da sua história

O Distrito Administrativo de Outeiro (DAOUT) teve seu início na história quando vários locais de suas áreas serviam de cemitério para os índios nos tempos antes da fundação de Belém (especialmente no bairro que hoje se chama Itaiteua). A Ilha era chamada por eles de “Caratateua”, que no dialeto tupi guarani, quer dizer: “lugar das grandes batatas” (ou das muitas batatas). Os portugueses batizaram-na de Outeiro que para eles quer dizer: “pequenos morros”.
Em abril de 1731, o então Governador da Província do Grão Pará, Capitão Geral Alexandre de Souza Freire, concedeu Outeiro a terceiros, (através da Carta das Sesmarias, que oficializava a doação de terras a particulares objetivando sua ocupação).
Importante - As sesmarias se espalharam por todas as colônias, e só foram extintas após a Independência do Brasil.
A segunda fase de colonização de Outeiro se deu no ano de 1893 quando foi criada a Colônia de Outeiro (ou núcleo modelo de colonização). Uma segunda hospedaria em Outeiro foi implantada na antiga colônia agrícola, que antes fora o Patronato, a Escola Agrícola Manoel Barata, e nos anos 60, o Colégio Agrícola Manoel Barata, cujo último diretor foi o agrônomo e professor Jorge Coelho de Andrade. Na sua administração o “Manoel Barata” foi aberto à comunidade e aos estudantes, tanto do Outeiro como de Icoaraci.
O espaço do “Manoel Barata” foi cedido pelo Governo Federal ao Estado que ali instalou o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças - CFAP, que funcionou até alguns anos atrás.
Mas foi em 14 de abril de 1983, que 12 famílias italianas deram o pontapé definitivo na colonização de Outeiro. 
Daí atribuir-se essa data como o nascimento do Outeiro. 


Outros detalhes 


Até meados de 1990 o Outeiro era subordinado à Agência Distrital de Icoaraci. Um coordenador se encarregava da sua administração.


É importante destacar o trabalho desenvolvido pelo engenheiro rodoviário Evandro Simões Bonna – falecido em setembro de 2010 -, que esteve à frente da Agência Distrital de Icoaraci de 1967 a 1971. Ele descobriu Itaiteua. Construiu no bairro a Escola Municipal Monsenhor Azevedo, a capela, uma ponte de frente para o Furo do Maguari, além de outros melhoramentos.
O povo lhe fez justiça ainda wn vida. A via que comunica a estrada de acesso ao bairro, a partir do final da Rua Manoel Barata, chama-se Evandro Bonna.
No dia 17 DE MAIO DE 1995, através da Lei Ordinária N.º 7753 – leiam abaixo – assinada pelo prefeito Hélio Gueiros, deu-se a criação das oito administrações regionais de Belém. Assim, o Outeiro passaria a ser Distrito e teria sua própria autonomia, aliás, a única administração regional oficial.
Um ano antes foi sancionado, também pelo prefeito Hélio Gueiros, o Plano Diretor das Ilhas de Outeiro e Mosqueiro (LEI Nº 7.684 DE 12 DE JANEIRO DE 1994) do qual o redator do Jornal do Feio foi dos “notáveis” (organizadores), representando a Comus, de onde é funcionário há 28 anos.


Como  Chegar

A população so Outeiro se utiliza em sua maioria do transporte alternativo e vans , que fazem linha Outeiro-Icoaraci e Outeiro-Belém, bem como, linhas de ônibus. Há pouco tempo os proprietários de vans se uniram e criaram a Empresa Caratateua de Transporte (Uniout), com personalidade jurídica, Foram adquiridos mais veículos novos e confortáveis.
O tempo de viagem é de aproximadamente 45 minutos. 
As linhas regulares de ônibus são deficientes.

***********

Todas essas informações do Outeiro não querem dizer que Caratateua seja um paraíso; até porquê – abstraindo as suas maravilhas - como qualquer núcleo populacional não esconde os problemas estruturais existentes, como a falta de transporte, insegurança e falta de incentivo para o turismo simples e barato. 
Mas isso são consequências comuns e naturais de qualquer outro lugar que sofre migração.


O arte-educador HENRIQUE ANDRADE é o atual Administrador Regional do Outeiro, diretamente subordinada ao Chefe do Executivo Municipal. Ele representa o Executivo Municipal nos aspectos da Administração Pública de caráter local dentro dos limites do Outeiro; ou “subprefeito” no entendimento de alguns...

Eis um ligeiro retrato do grande aniversariante do final de semana.


Muita festa está rolando no Outeiro em comemoração à magna data.


Parabéns, Outeiro!

Nenhum comentário: