12/24/2011

SISBEL.23 anos a serviço do funcionalismo municipal



Na última terça-feira/20 de dezembro, o SINDICATO DOS FUNCIONARIOS PUBLICOS DO MUNCIPIO DE BELEM – SISBEL completou 23 anos de existência.
O auspicioso evento foi comemorado com um almoço na sede campestre do SISBEL - Estrada do Uriboca – Marituba.
Mas, que é o SISBEL? O que faz? Como surgiu?
Para a sua melhor compreensão, eis um pouco da historia do SISBEL -
O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Belém/SISBEL surgiu em 1988, exatamente no dia 20 de dezembro, com a extinção da Associação dos Servidores do Município de Belém,/ASBEL fundada em 17 de dezembro de 1986, por iniciativa de um grupo de funcionários das diversas unidades da PMB, destacadamente, Melquiades dos Santos Corrêa – primeiro presidente - João Lameira, Benedito de Deus Salomão, Emilio Conceição, Cícero das Neves e outros no início da administração do prefeito Fernando Coutinho Jorge.
A Associação funcionou normalmente por alguns anos, até que a equipe resolveu transformá-la em Sindicato, aproveitando as benesses do Governo Federal que abriu espaço para o surgimento de novas unidades sindicais nas unidades da Federação e a as garantias da nova Constituição Federal que abriu leque para que os servidores públicos municipais, estaduais e federais pudessem se organizar em Sindicatos.
Foi dado inicio a peregrinação por todos os órgãos envolvidos na questão. No dia 26 de outubro de 1994 foi concedida pelo Ministério do Trabalho e Emprego a Carta Sindical tornando oficial o SISBEL.
Desde então o SISBEL passou por vários endereços, Rua Manoel Barata, Passagem Tocantins – uma das transversais da Avenida Governador Jose Malcher, entre as travessas 14 de abril e 3 de maio -, Travessa Piedade, Rua Nova – Pedreira -, Avenida Duque de Caxias, 750 - Sala 102, e agora na Travessa do Chaco, 1949, entre as avenidas Romulo Maiorana, antiga 25 de setembro e Duque de Caxias, em amplas e confortáveis instalações.
O atual presidente da entidade é o neo-administgador Emilio Conceição, que se encontra no segundo mandato. O primeiro, substituindo João Lameira, responsável-maior pela reorganização e conceituação da Entidade que se encontrava aos cacos, acéfala devendo a Deus e o mundo, devido à má administração das diretorias anteriores.
Essas atitudes, em franco desrespeito aos servidores municipais que, em última análise, mantém o Sindicato, provocaram uma debandada geral dos associados. O SISBEL chegou a possuir quase 19 mil, em todos os setores da Prefeitura de Belém, principalmente na Secretaria Municipal de Saneamento/ SESAN, de onde se originaram quase todos os componentes do corpo diretivo atual.
Com um pouco de arrojo, destemor, boa vontade e, acima de tudo, dedicação, honestidade e trabalho, Emílio Conceição e os seus companheiros de diretoria tanto no primeiro como neste segundo mandato, baseado num trabalho sério e nos princípios éticos, conseguiram colocar o SISBEL no caminho certo, implementando uma série de realizações e cumprindo fielmente as promessas de campanha.
O SISBEL restaurou completamente a sede campestre tornando-a agradável e atraente; inaugurou no início de dezembro a subsede no Mosqueiro; até março vai abrir outra em Icoaraci; implantou um atendimento jurídico com dois advogados que atendem os associados às quintas-feiras na sede administrativa, além de dispor de um veículo utilizado nas diversas atividades do Sindicato.
O alvo-maior da atual diretoria é devolver o SISBEL ao brilho de antanho, quando realmente servia ao funcionário público municipal desta Cidade das Mangueiras.
Uma das principais lutas do SISBEL é fazer com que o mesmo tenha acesso às perdas salarias, cujo processo já dura 19 anos. O gestor municipal perdeu todas as ações que impetrou contra o pagamento dessas perdas. A Justiça autorizou o pagamento já bastante tempo, mas... até agora, nada.
Mas isso não arrefece o trabalho da diretoria que continua na luta.
Uma das mais recentes vitórias do SISBEL foi a decisão da Justiça que estabelece o SISBEL como a única entidade representativa dos funcionários públicos municipais para todos os fins de Direito, encerrando uma disputa que se arrastava há vários anos.
Mas isso não enche de orgulho e euforia a diretoria do SISBEL. Muito pelo contrário: é um a forma de incentivo para continuar o trabalho com dedicação e responsabilidade. 
O importante, em última análise, é mostrar ao grande público - e principalmente aos servidores municipais de Belém -o trabalho incansável e as ações do SISBEL nesses 23 anos de vida.
Todos os fazem o SISBEL atuam em caráter de colaboração, já que nenhum dos diretores é remunerado, à exceção dos funcionários.
Esse é o SISBEL, o grande aniversariante da semana. Quatro lustros em defesa dos servidores municipais.

Um comentário:

alberto jorge carneiro disse...

quero endereço com telefone da sede