2/19/2009

Enzo Carlo Barrocco



É POSSÍVEL QUE A MANHÃ VENHA NUBLADA

A preamar se deu às cinco e nove
a madrugada sente o seu cansaço,
estamos pelo dia dez de março
e antes que amanheça chove, chove.

É possível que a manhã venha nublada,
o frio, por conseguinte, é seu parceiro,
o sol não despontou, virá primeiro
um cheiro de hortelã e de alvorada.

Brevemente a longa madrugada
desaparecerá quase por encanto;
o vento que perpassa é um acalanto

à vida que ainda vai desacordada.
A reponta da maré reaguardada,
O ciclo recomeçará, portanto.


***

Enzo Carlo Barrocco, no batismo Efraim Manassés Pinheiro, paraense de Tracuateua, poeta, contista, cronista e pesquisador literário, no convés da fragata desde 1960, caminha por vários gêneros poéticos, como o soneto, o poema livre, o poetrix a trova, o hai-kai, embora algumas vezes tenha enveredado pelas sendas do conto, da crônica e da pesquisa. O poeta tem vários textos espalhados por sites na Internet , e a síntese, como ele próprio gosta de afirmar, é a sua principal característica.

***
www.jiraudiverso.blogspot.com

Nenhum comentário: