8/22/2007

Bosque Rodrigues Alves comemora 124 anos


Neste sábado/24, o Jardim Botânico da Amazônia - Bosque Rodrigues Alves comemora 124 anos. Considerado um dos principais cartões-postais da cidade de Belém, o espaço centenário recebe, em média, três mil visitantes por mês. A maioria crianças e estudantes das redes pública e particular de ensino. Com uma área total de 150 mil metros quadrados, o bosque é um pedaço da floresta amazônica literalmente ‘plantado’ no coração da cidade, abrigando mais de 80 mil espécies distribuídas em 15 hectares, dos quais cerca de 80% são compostos de área verde e 20% de edificações e vias de passeio.
O acervo vegetal, aliás, é uma das peculiaridades do Jardim Botânico da Amazônia. É constituído por uma floresta primária de terra firme preservada desde o final do século XIX, representativa da flora regional.
Ao contrário do que muitos pensam as espécies não foram plantadas e sim, cercadas, para que a cidade pudesse desfrutar de um pedaço natural da floresta amazônica. A grande maioria da vegetação é oriunda de mata virgem antiga e algumas plantas exóticas, introduzidas posteriormente.
Além disso, o espaço reúne uma grande diversidade de espécies animais e vegetais característicos deste ecossistema. A fauna é constituída por espécies brasileiras e que também são encontradas na Região Amazônica, abrangendo animais em liberdade, cativeiro e semi-cativeiro. Estas espécies da fauna livre constam de aves, mamíferos, répteis, anfíbios, insetos e moluscos. dentre estas, pode-se observar com facilidade pássaros, beija-flores, cutias, macacos-de-cheiro e, dependendo da época, borboletas.
Neste espaço ocorre um constante trabalho de produção cientifica sobre a flora e fauna, que visa contribuir para o conhecimento da biodiversidade amazônica e o desenvolvimento regional, a partir do estudo sobre a diversidade arbórea do local, que possui cerca de cinco mil árvores, distribuídas em 50 famílias botânicas, quase 200 gêneros e 300 espécies, bem como,trabalhos realizados sobre a fauna ali existente. Tudo isso somado à especificidade de ser um logradouro público, aberto à pessoas de todas as idades, incluindo-se portadores de necessidades especiais (pnes), o que faz do espaço um lugar de intensa integração sócio-ambiental, reunindo as dimensões e campos da ciência, lendas e mitos da Amazônia.
Projetos - esse público (pnes), destaque-se, é alvo de um projeto premiado pelo Top Social 2007, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil – Seção Pará (ADVB-Pa), intitulado 'Jardim Sensorial de Plantas Medicinais', desenvolvido no Jardim Botânico da Amazônia.
Voltado para os deficientes visuais, o projeto permite a leitura das informações de mais de 60 espécies de plantas aromáticas e medicinais por meio da estimulação dos sentidos, especialmente o olfato e tato, oportunizando a diferenciação de texturas e aromas.
Outro projeto premiados é o 'Galera Jogo Limpo', a partir do qual foram criados sete personagens – Edu, Bel, Toque Patoque, Zé Porqueira, Dona Manga Mangabeira, Pitiú e seu Bené Peixe-boi – inspirados na realidade do ‘parauara’, que ensinam de maneira divertida e informativa várias maneiras de cuidar do meio ambiente. O público-alvo são, principalmente, as crianças e adolescentes.
Histórico - o Bosque Rodrigues Alves foi criado em 25 de agosto de 1883, idealizado por José Coelho da Gama, o ‘Barão de Marajó’ - que além de Presidente da Província do Pará, também era geógrafo da Amazônia - com o objetivo de preservar o ambiente natural na área urbana da cidade de Belém. A criação do espaço, inspirado no Bois de Bologne, de Paris, foi por proposta do presidente da Câmara Municipal à época, João Clemente Malcher.
Título - Em julho de 2002, o bosque municipal ganhou status de Jardim Botânico, com base na Resolução 266 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA). Com a certificação, o bosque entra na lista dos jardins brasileiros que integram a Botanic Gardens Conservation International (BGCI), rede mundial com 1.846 jardins em 148 países e mais de quatro milhões de coleções de plantas vivas. A conquista do título também facilita a captação de recursos nacionais e internacionais para o desenvolvimento de projetos científicos e de educação ambiental.
Aniversário – Os 124 anos do Jardim Botânico da Amazônia - Bosque Rodrigues Alves serão comemorados pela Prefeitura de Belém, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), com uma extensa programação preparada para o final de semana, sendo que no sábado/25, a entrada é franca.
As celebrações incluem apresentações musicais, declamação de poemas, plantio e distribuição de mudas, trilhas ecológica e sensorial, exposições, filmes, educação ambiental com a galera jogo limpo, feirinha de artesanato, atividade de yoga e teatro. as atividades começam a partir das 9h.
Serviço
O Jardim Botânico da Amazônia - Bosque Rodrigues Alves está localizado na Avenida Almirante Barroso, 2453 - Bairro do marco. Horário de visitação: de terça a domingo, das 8h às 17h. Mais informações pelos fones (91) 3276-2308 / 3276-0147. ou no endereço eletrônico http://www.belem.pa.gov.br/semma/bosque/index.htm.

_____________
Adna Figueira

Um comentário:

cristina disse...

gostaria de saber arrespeito da exposiçao de ciencia e arte fotos e telas da professora cristina melo