6/14/2009

Alcyr Guimarães canta WALTER BANDEIRA








Ah! se o encanto deste canto.
Vai te atirar num palco,
e voar contigo alto.
Pra tua voz nos refletir.
Pode embriagar as mentes,
ou será tão indecente
Mas tua lucidez demente.
Certamente ha de nos seduzir.
Quando cantas as mundanas,
e verdades tão profanas.
As donzelas e as sacanas,
vão te aplaudir.
E neste delírio louco,
nos requebros de teu corpo,
mais este teu cantar tão rouco,
vem pra redimir.
Se a platéia te permite,
tudo o que tiver de triste.
Há de te correr nas veias e então sangrar,
e nesse contra compasso,
do requebro deste corpo.
Como se a vida num abraço viesse te cobrar.
E nesta história louca,
uma noite é pouca pra tanta solidão.
Tu que cantastes a vida e a morte.
o azar e a sorte, FOI TUA A EMOÇÃO!
______________________________________________

Canção feita por Alcyr Guimarães para Walter Bandeira em 1988
______________________________________________

Nota:
Priscila Emmer, de São Luiz – Ma.
Eis a sua solicitação atendida.
Agradeço, também ao Walter Jr por ter retirado, ad referendum, matéria do seu blog Canetas sem Fronteira

Um comentário:

Anônimo disse...

Walter Bandeira, sempre Walter Bandeira.
Tudo que for feito em louvor da sua memória, será pouco.
O cara estará sempre presente onde houver um grupo de cultura, tomando umas; ou pessoas e amigos falando de amor, de romance, de teatro, de música, de bom gosto... de Belém.
Walter Bandeira não morreu, gente.
Ele virou símbolo de tudo isso que que falei.
Valeu, Alcyr Guimarães.